O MISTÉRIO DE R$ 2,5 BILHÕES DE DELTAN DALLAGNOL

Todas as questões ditas disciplinares ou administrativas envolvendo Deltan Dallagnol são graves. São delitos com a aparência de que configuram apenas problemas funcionais ou deslizes de um servidor dedicado. Mas quase tudo o que Dallagnol fazia de errado, como subchefe da força-tarefa da Lava-Jato (o chefe mesmo era Sergio Moro), era desmando com outras consequências

LIVRARAM DALLAGNOL

Deltan Dallagnol escapou do julgamento no Conselho Nacional do Ministério Público, mas por enquanto. Foi favorecido por decisões de Luiz Fux e Celso de Mello, meio que de surpresa. Celso de Mello pode ter dado um aviso: está guardando munição para o grande ato, o voto que decretará a suspeição de Sergio Moro. Dallagnol ficará

LISTAS, DOSSIÊS E SEGREDOS DE SERGIO MORO E DALLAGNOL

Quem não estiver no dossiê dos 579 antifascistas, criado pela Seopi, a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, pode estar na lista de Deltan Dallagnol, essa com mais de 38 mil nomes guardados nos arquivos do lavajatismo em Curitiba. A Lava-Jato e os arapongas de Bolsonaro dedicam-se às listas com nomes de quem

OS ARQUIVOS DO LAVAJATISMO

O que Sergio Moro, o chefe de fato de Deltan Dallagnol, sabia do arquivo com dados de 38 mil pessoas, mantido pela Lava-Jato em Curitiba? Por que tanta gente? Quem são as pessoas ‘cadastradas’ pelos arapongas da república do lavajatismo? Quais são os dados pessoais que os procuradores arquivaram e com que intenção? A denúncia

ABRAM AS GAVETAS COM OS SEGREDOS DA FUNDAÇÃO DE DALLAGNOL

O levantamento que a Procuradoria-Geral da República está fazendo nos arquivos da Lava-Jato em Curitiba deve ser completo e esclarecer um ponto ainda obscuro: o que Sergio Moro sabia do plano filantrópico-empresarial de Deltan Dallagnol de gerir R$ 2,5 bilhões da Petrobras numa fundação misteriosa? Moro dava ordens a Dallagnol e ratificava todas as decisões

A ESPERTEZA DE SERGIO FERNANDO E DELTAN MARTINAZZO

A Lava-Jato bisbilhotou a vida de políticos com foro privilegiado. Quem quiser que acredite na explicação de Deltan Dallagnol de que os nomes de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre estão ao acaso em listas de suspeitos de receber dinheiro de empresas investigadas por lavagem de dinheiro. A Lava-Jato queria chegar às doações do grupo cervejeiro

O QUE A TURMA DE CURITIBA PODE ESTAR ESCONDENDO

A já famosa grampolândia da Lava-Jato levanta várias questões sobre os desmandos da turma de Deltan Dallagnol. Uma delas é uma pergunta a ser respondida logo: Sergio Moro, que chegava a orientar as ações do Ministério Público como se fosse chefe do grupo, sabia que os procuradores grampeavam todos os que conversavam com eles? Uma

A NOVA GUERRA DOS GRAMPOS DA LAVA-JATO

Sergio Moro e Deltan Dallagnol tinham uma relação de chefe e de subalterno na Lava-Jato. É o que aparece nas conversas divulgadas pelo Intercept no ano passado, mesmo que o juiz e o procurador não devessem ter comando e subordinação funcional. Dallagnol era obediente a Moro, a quem consultava e a quem se submetia. Essa

MORO PRECISA FALAR SOBRE A FUNDAÇÃO BILIONÁRIA DE DALLAGNOL

Fora do governo, Sergio Moro pode contribuir para muitos esclarecimentos sobre delitos que com certeza cometeu e outros que ainda estão encobertos por dúvidas e suspeitas. O ex-juiz deve finalmente ser convocado pelo Congresso para que conte o que sabe sobre a fundação que seria criada por Deltan Dallagnol com R$ 2,5 bilhões da Petrobras.

GUERRA À PANDEMIA GANHA DINHEIRO DESEJADO POR DALLAGNOL

Os planos de emergência contra a pandemia terão R$ 1,6 bilhão do chamado Fundo Petrobras. É decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo. Poucos prestaram atenção no fato de que o dinheiro é daquela reserva de R$ 2,6 bilhões com recursos da Petrobras, que originalmente Deltan Dallagnol pretendia destinar a uma fundação “para o