PAREM DE ATIRAR PEDRA NO SUPREMO

Parte relevante das esquerdas brasileiras gostaria de terceirizar os esforços para a reconquista de democracia. Livrar-se de Bolsonaro, segundo essa esquerda mais lerda, é coisa para as instituições. É dessa esquerda o ataque mais depreciativo ao pronunciamento de Luiz Fux ontem, em resposta a Bolsonaro, porque o ministro deveria ter sido mais contundente. Não são

FUX CHAMOU BOLSONARO DE MENTIROSO

Há pelo menos um detalhe interessante no discurso de Luiz Fux na volta do recesso do Supremo. O ministro condenou, sem se referir diretamente a Bolsonaro, quem vem fazendo “ataques de inverdades à honra dos cidadãos que se dedicam à causa pública”. Pessoas que se dedicam a cultivar e a propagar verdades são verdadeiras. Mas

ESTÁ DE VOLTA A PEIXEIRA DE RENAN CALHEIROS

A volta de Renan Calheiros é o fato do ano no Congresso, depois da criação da CPI do Genocídio. Bolsonaro estava acostumado a lidar com gente mole no Senado. A Câmara Alta imaginada pelo pai e pelos filhos seria moldada ao perfil de Davi Alcolumbre. Bolsonaro imaginou que o Senado havia sido transformado em dezenas

LULA EXPÔS O DILEMA DOS MILITARES QUE DÃO PROTEÇÃO A BOLSONARO

Lula começa a atormentar a direita e a extrema direita porque só ele é capaz de atitudes consideradas impensáveis. Quando alguém, em manifestação pública, ao vivo para todo o Brasil, questionaria a postura dos militares de forma tão incisiva, como fez Lula esta semana em São Bernardo do Campo? Não foi um questionamento retórico, como

E SE TRUMP ANUNCIA QUE VAI SE ENTRINCHEIRAR NA CASA BRANCA?

Não termina nem depois da contagem do último voto da eleição americana o debate sobre a decisão das redes de TV de boicotar a fala de Trump com ataques aos democratas, na quinta-feira. Quando Trump começou a agredir não só os adversários, mas as cidades onde perdia a eleição e a própria democracia, as grandes

QUEM VAI ENCARAR O DESAFIO DE LULA?

A fala de Lula no Sete de Setembro foi quase um assombro, algo com começo, meio e fim, com ideias e coerência, num país desacostumado com esse tipo de reflexão. Bolsonaro rebaixou tanto a política que quase normalizou a bobagem, a agressividade e a incapacidade de pensar sobre o óbvio. Aí Lula aparece e mostra