Comitiva de Eduardo Bolsonaro não pode aparecer em Buenos Aires no segundo turno

A presença de uma comitiva brasileira de extrema direita em Buenos Aires, liderada por Eduardo Bolsonaro, foi considerada um desastre para os estrategistas de Javier Milei. A falação do assador de hambúrguer amplificou o medo, que vinha crescendo silenciosamente e acabou determinando o fracasso do fascista no primeiro turno. Eduardo conseguiu ser cortado ao vivo

Folha insinua que Eduardo Bolsonaro também governa São Paulo

Tarcísio de Freitas fica mal em reportagem de Guilherme Seto, hoje na Folha. O jornal insinua que quem manda no governo paulista é Eduardo Bolsonaro, chamado nos corredores do Palácio dos Bandeirantes de “o outro governador”. É muita crueldade da Folha com Tarcísio, que tenta se livrar da família e do seu entorno, mantendo-se na

Folha entrevista um gângster para animar as bases da extrema direita

A Folha decidiu, agora sem máscaras, que pode ajudar a ressuscitar Bolsonaro com a ajuda de um bandido internacional. É uma afronta ao jornalismo, à democracia, à Justiça e aos leitores a chamada que o jornal exibe hoje na capa. A Folha esconde a notícia sobre o esquema de extorsões da Lava-Jato em Curitiba, mas expõe

A EXTREMA DIREITA AINDA ESTÁ À VONTADE

Eduardo Bolsonaro, um bom aluno, diz ter aprendido na faculdade de Direito da UFRJ que os juízes são inertes e só agem quando acionados. O que ele quis dizer mais uma vez é que Alexandre de Moraes, o grande inimigo da família e de seu entorno, age por conta própria. Eduardo, Carluxo, Flávio, Michelle –

PRECISAMOS DO SIMBOLISMO DA CENA DE STEVE BANNON ALGEMADO

Há uma mistura de inveja e esperança no sentimento provocado pelas imagens em que Steve Bannon apareceu, essa semana, algemado com as mãos às costas. Inveja porque o sistema de Justiça americano finalmente começa a devolver as afrontas do mafioso da extrema direita que inspira os Bolsonaros.  E esperança porque imaginamos que a cena poderá

TODOS OS GOLPES DOS BOLSONAROS FRACASSARAM

Os Bolsonaros serão testados pela primeira vez como protagonistas de um golpe, se conseguirem levar o blefe adiante. Como figurantes ou como coadjuvantes dos golpes dos outros, eles são um fracasso. As experiências internacionais da família foram terrivelmente patéticas. No final de abril de 2019, Eduardo Bolsonaro viajou a Pacaraima, em Roraima, na fronteira com a Venezuela,

DUDU E SEUS GRUPOS DE TIOZÕES DO ZAP

Uma pesquisa acadêmica tem algumas das evidências que a Polícia Federal tenta encontrar para o inquérito das fakes news, que corre no Supremo com relatoria do ministro Alexandre de Moraes. É um estudo do pesquisador Viktor Chagas, da Universidade Federal Fluminense, que revela indícios de que Eduardo Bolsonaro participou de um esquema camuflado de mensagens

OS DONOS DAS REDES NÃO QUEREM ATRITOS COM A EXTREMA DIREITA

O Twitter suspendeu o perfil de Eduardo Bolsonaro, mas alegou erro e logo retirou o bloqueio. Os donos das redes sociais não enfrentam a extrema direita. Nem a imprensa enfrenta esses caras. O que aconteceu no Twitter com Eduardo é que um robô mal programado ou um estagiário mal treinado podem ter bloqueado o sujeito.

UMA FAMÍLIA QUE SÓ PENSA EM CADEIA

A corda ficaria bem esticada se, na carona de um passo em falso dos Bolsonaros, pedissem a prisão de um dos filhos. Se Flavio, Eduardo ou Carluxo caíssem, a corda poderia rebentar, ou não. Mas prender com que argumento? Flavio não se desvencilhou como pretendia dos rolos das rachadinhas, mas hão há nada que indique