A ARGENTINA PERDEU O MEDO DE ENQUADRAR SEUS GENERAIS

A democracia brasileira aprenderia muito com os argentinos, se prestasse atenção no que eles continuam fazendo para manter golpistas civis e militares sob controle. Eles não têm na Constituição nenhum artigo 142 que permita leituras enviesadas sobre golpismo. Não existe nada parecido com esse debate fajuto que consome os brasileiros sobre o presumido poder moderador

O PLANO DE RETIRADA

Prenderam Sara Winter e agora pegaram Fabrício Queiroz. São frentes diferentes, mas o roteiro é um só. Se a sequência tiver alguma coerência, os próximos serão os garotos. Que não serão presos, mas podem ter as portas pedaladas numa madrugada fria, antes da primavera. Teremos cenas terríveis diante dos generais. Os militares, sempre tão cuidadosos,

OS GENERAIS, O CABO E A IMAGEM DAS FORÇAS ARMADAS

Há um consenso entre os democratas. Bolsonaro conseguiu envolver os militares numa empreitada em que tudo, e não só a perspectiva ameaçadora de um golpe, conspira contra a imagem das Forças Armadas. Como parecem estar à vontade, uma pergunta deve ser feita: quem, entre os generais aliados de Bolsonaro, estaria de fato preocupado em evitar

OS SAQUEADORES E O MARECHAL TEIXEIRA LOTT

Três ministros militares, todos generais, um deles ainda na ativa, foram obrigados a depor hoje à Polícia Federal sobre a reunião do dia 22 no Palácio do Planalto. A reunião virou o trem fantasma de Bolsonaro. É um constrangimento para militares que sustentam um governo caindo aos pedaços. E os depoimentos acontecem um dia depois

BOLSONARO, O GOLPE E O BAIXO CLERO FARDADO

O professor Ricardo Galvão, do Instituto de Física da USP, demitido da direção do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em junho, depois das advertências sobre a devastação da Amazônia, tem uma abordagem interessante sobre os possíveis limites da adesão dos militares às loucuras de Bolsonaro. Galvão identifica um “baixo clero militar” no entorno de

BOLSONARO FOI ABANDONADO

A pauta que os jornais ainda não fizeram, mas uma hora terão de fazer, deve expor as sobras de apoio político a Bolsonaro. É uma pauta urgente, antes que algo aconteça e se descubra que não sobrava mais nada. Qual é o suporte com que Bolsonaro pode contar para tentar se manter, mesmo que precariamente,

CARLUXO DERRUBA QUALQUER GENERAL?

Uma pandemia é devastadora também politicamente. A extrema direita, que vem atacando a Globo, o Supremo, o Congresso, a imprensa e os cientistas, agora investe contra os generais. Os extremistas já conseguiram expulsar seis generais do governo. Os novos alvos da militância nas redes sociais são os que tutelam Bolsonaro, começando por Braga Netto, o

OS GENERAIS DE BOLSONARO

Em março de 2018, a revista Piauí publicou uma reportagem de sete páginas do jornalista Fabio Victor sobre os generais brasileiros. Um deles disse o seguinte sobre as chances de Bolsonaro ser presidente, a sete meses da eleição: “Tu achas viável que num país que evoluiu tanto institucionalmente e consolidou uma democracia alguém consiga governar

COMO ESCAPAR DO PÂNTANO?

O temor que vem de Brasília é fardado e o mesmo que persegue civis há muito tempo. A Folha de S. Paulo traz mais uma reportagem sobre a preocupação dos militares com os próximos movimentos de Bolsonaro. A aposta de Bolsonaro como reação à perda geral de apoio estaria centrada na reação da base das