Pelo fim dos silêncios e das covardias individuais, coletivas e institucionais

Lula não tirou um, mas muitos neonazistas da toca ao gritar que os palestinos são assassinados pelos israelenses assim como os judeus foram massacrados pelos nazistas. Lula quebrou, no domingo na Etiópia, com a radicalidade da acusação de genocídio e a analogia com o holocausto, o silêncio de muitas covardias institucionais, de governos e organismos

E se Bolsonaro escapar de todos os cercos?

Não há excesso de pessimismo em se imaginar que o sistema de Justiça pode nos oferecer em algum momento as seguintes conclusões: Bolsonaro não liderou o golpe, não comandou a sabotagem contra a vacina da Covid, não ordenou o genocídio dos yanomamis e não mandou matar Marielle. De todas as hipóteses acima, só uma não

O BRASIL PRECISA ENXERGAR A GUERRA CONTRA OS MATADORES DE YANOMAMIS

Homens sem dentes aparecem em vídeos que mostram garimpeiros invasores das terras yanomamis. São bandidos, mas são também a versão amazônica da Fátima de Tubarão. São a ralé do garimpo artesanal, que presta serviços a gente bem mais poderosa. São eles que fazem o serviço sujo, a mando de alguém ou por encomenda. Os homens

O JULGAMENTO DO GENOCIDA

O Tribunal Permanente dos Povos julga Bolsonaro hoje e amanhã, em São Paulo e Roma, por crimes contra a humanidade. Bolsonaro é acusado de sabotagem das ações dos serviços públicos e de instituições e entidades engajadas na luta contra a pandemia. Um dos depoimentos mais chocantes é o de Shirley Marshal, presidente da Federação Nacional

A HORA DE COBRAR DOS OMISSOS E DOS COVARDES

A jornalista Dorrit Harazim abordou em sua coluna em O Globo o que a maioria, na grande imprensa, não se sente à vontade para comentar: a omissão de vastos setores diante do genocídio da pandemia. Está consagrado que Bolsonaro, os filhos de Bolsonaro, os coronéis de Pazuello, os traficantes de cloroquina e de vacina, todos

A CORAGEM E O MEDO DE IR PRA RUA

Repete-se nas redes sociais uma confissão exposta quase como pedido de desculpas. Tem muita gente dizendo que não se sente corajosa o suficiente para ir às ruas nesse sábado contra Bolsonaro, pela vacina, pela saúde, pela educação e pelas liberdades. É compreensível e era esperado. O brasileiro está enferrujado e vacilante. Perdeu o treino e

AOS CRETINOS QUE ME PEDEM PARA SER “NEUTRO”

Nunca li textos de militantes, líderes ou pensadores do Hamas ou do Hezbollah para procurar entender o massacre de palestinos por Israel. Sei que não preciso desse tipo de leitura. Já li muito sobre a história e a atual situação dos palestinos. Mas há anos leio autores judeus. Não apenas israelenses, mas judeus mesmo. E

A NOVA ETAPA DO PROJETO DO GENOCÍDIO

A solidariedade concreta, de socorro aos pacientes de outros Estados, é inegociável. Hospitais do Rio Grande do Sul e Estados do Sudeste e do Sul estão recebendo ou vão receber doentes de Covid-19 do Norte, porque só assim eles podem ser salvos. Era exatamente isso o que Bolsonaro, Pazuello e os cúmplices da morte queriam,

A JUÍZA E OS GENOCIDAS

A juíza Valdete Souto Severo volta a incomodar os que preferem o conforto das concordâncias. A magistrada do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, em Porto Alegre, será investigada pelo Conselho Nacional de Justiça por tratar de genocídio em artigo no site “Democracia e Mundo do Trabalho em Debate”. O processo foi aberto pelo

É GENOCÍDIO MESMO?

Tivemos por um bom tempo o debate em torno da suspeita de que Bolsonaro seria líder de um governo fascista. Foi quando surgiram as ressalvas. Bolsonaro não seria um fascista clássico, de almanaque, porque não era nacionalista, não se caracterizava como líder de massas e por isso e por aquilo. Bolsonaro seria apenas um aprendiz