AS ESQUERDAS CHORONAS AINDA TÊM FETICHE PELOS JORNALÕES IMPRESSOS

A esquerda brasileira dedica-se ao desvendamento de um mistério desde a manhã do domingo: como a Folha de S. Paulo deu na manchete as manifestações de sábado contra Bolsonaro e como o Estadão não deu nada e o Globo deu uma chamadinha na capa? A maioria dos jornais regionais fez o mesmo. A grande manifestação

O JORNALISMO ESTÁ PRESO NO CERCADO ARMADO POR BOLSONARO

A desinformação sobre a existência ou não de um plano de vacinação é produto também da omissão do dito jornalismo investigativo da grande imprensa. Se ainda houvesse mesmo um jornalismo investigativo (e não um jornalismo de vazamento de documentos), já saberíamos em detalhes o que é verdade e mentira nas declarações do governo. Se houvesse

O JORNALISMO DESAFIADO

Alguém conhece algum incendiário da Amazônia que tenha sido identificado e preso? Até agora, os jovens brigadistas de Alter do Chão, que defendem a floresta, são os únicos indiciados, porque contrariam e denunciam os interesses de latifundiários, grileiros e exterminadores de índios. Os incendiários do prédio da produtora do Porta dos Fundos também ficarão soltos

A GRANDE IMPRENSA TEME OS INCENDIÁRIOS

O jornalismo é o grande culpado pelo uso de fotos antigas publicadas como se fossem da devastação da Amazônia hoje. Simplesmente porque são raras as fotos novas. Em qualquer acontecimento ou evento importante, as boas fotos se repetem nas redes sociais e nos jornais. Não é o que acontece agora. Os incendiários da Amazônia estão

A grande imprensa foi ao encontro da morte ao apoiar o golpe

Quem procurar não vai achar uma, só uma, grande reportagem do jornalismo brasileiro sobre a Lava-Jato. Há notícias bombásticas, há manchetes espalhafatosas, há até o prêmio de jornalismo da Folha de S. Paulo para uma reportagem sobre a suspeita de que o sítio de Atibaia seja de Lula (o jornalismo, inspirado talvez em certo Ministério