UM MINISTÉRIO PARA HAMILTON MOURÃO

É previsível que o debate sobre a possibilidade de Hamilton Mourão vir a assumir o governo – se Bolsonaro tropeçar nos filhos e cair – passe por algumas perguntas. Essa são algumas das perguntas: mas valeria a pena? Mourão não seria pior do que Bolsonaro? Os militares não poderiam ficar de novo 25 anos no

Cenário sombrio

A Folha começa a imaginar o pior para Bolsonaro: “O cenário de fraqueza econômica, instabilidade política e aprofundamento das apurações contra Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fez a palavra impeachment voltar a circular nos Poderes. Não com ares de conspiração. O tom é de resignação pela incapacidade do governo de dar vazão uma pauta efetiva”. E tem

O deboche

O pior mesmo para o ministro Lewandowski (depois de dizer que o impeachment foi “um tropeço da democracia”).é suportar a partir de agora a ironia de gente como Janaína Paschoal Recebi o link do meu amigo jornalista Adriano Barcelos. Não tem como não compartilhar o deboche que a consultora do golpe postou no Twitter nesse

O tormento de Lewandowski

Guardo bem as intervenções de amigos e colegas que esperavam pelo grande fato capaz de interromper o golpe. Um gesto grandioso que determinasse: parem, em nome da democracia. Esse gesto, para mim, poderia partir do ministro Ricardo Lewandowski. Imaginei que no dia final, o da votação, o ministro diria para a mulher durante o café

O jornalismo da távola quadrada

Repetem nos jornais, pra ver se cola, que Eduardo Cunha pode ser comparado a Dilma Rousseff porque teria caído pelo conjunto da obra. O jornalismo trata o leitor como um alienado da Távola Quadrada. Não, não há nada de semelhante entre Cunha e Dilma. Cunha caiu por ser mafioso comprovado e porque finalmente foi abandonado