BOLSONARO TEM A ADMIRAÇÃO DOS GENERAIS QUE FICARAM

Há um detalhe revelador de apreço e afeto na fala do ministro Luiz Eduardo Ramos, quando o general chefe da Casa Civil admite que tomou escondido a vacina contra a Covid-19. O general (na foto com Bolsonaro) confessa que ninguém deveria saber e especular sobre o que ele estava contando. E fala com sentimento. Ficamos

O GENERAL COM MEDO

Bolsonaro submete os generais às suas ordens, mesmo que sejam absurdas e humilhantes. Mesmo sob um comando tão autoritário, um general não poderia admitir ao lado de colegas de ministério que tomou a vacina contra a Covid escondido, só para não contrariar Bolsonaro. Foi o que disse o general e ministro Luiz Eduardo Ramos, da

BOLSONARO É O LÍDER

O jornalista Guilherme Amado, de Veja, informa que os ministros militares pediram mesmo a cabeça de Ricardo Salles a Bolsonaro. Bolsonaro fez o que todo mundo já sabe. Telefonou para Luiz Eduardo Ramos, que Salles chamou de Maria fofoca, e para Braga Netto, seu chefe da Casa Civil, e saíram a passear de moto. Todos

OS GENERAIS E O NÚCLEO IDEOLÓGICO LIDERADO POR CARLUXO

É muito estranha essa história de que haverá um duelo mortal entre a ala militar e o núcleo ideológico do governo, depois da briga de Ricardo Salles com o general Luiz Eduardo Ramos. Que ala ideológica é mesmo essa? Quem for tentar descobrir, para ir além da superfície das notícias que a imprensa repete, verá

OS HOMENS QUE SÓ PENSAM NO CAOS

O vice-presidente Hamilton Mourão escreveu sobre a ameaça de caos e condenou o excesso de críticas ao governo, juntando uma coisa à outra, em artigo publicado na quinta-feira no Estadão. Mourão escreveu, sem deixar nada muito claro, que o estrago institucional chega às raias da insensatez e está levando o país ao caos. Estrago institucional?

FARDADOS E AMEAÇADOS

A extrema direita não poupa ninguém, muito menos os fardados. No Rio, o alvo agora é o coronel Íbis Silva Pereira (à esquerda), ex-comandante-geral da Polícia Militar. Pereira é massacrado nas redes sociais por seus vínculos com as comunidades. Acusam o coronel de ligações com o tráfico, porque não é oficial com o revólver sempre