O RACISMO E A ALIENAÇÃO DO FUTEBOL BRASILEIRO

O futebol no Brasil virou o esporte das mediocridades. Branquearam os estádios, correram o povo das arquibancadas. Jogamos futebol hoje como os europeus jogavam até os anos 50. O Brasil retrocedeu, os europeus evoluíram e os brasileiros tentaram copiar os europeus. E o que se vê é a ditadura dos métodos e da burocracia. Os

BOLSONARO BLEFA COM UM PODER QUE NÃO TEM

Bolsonaro não consegue criar o partido da família por falta de mobilização. Muito antes da pandemia, ninguém queria saber do partido de Bolsonaro. Nem os frequentadores das igrejas que o apoiam. Agora, fazem aglomerações em Brasília, pelo golpe e por Bolsonaro, e aparecem grupos que José Simão define como meia dúzia de gado pingado. Por

NÃO COBREM TUDO DE CELSO DE MELLO

Alguém imaginava mesmo que Celso de Mello poderia impedir a manifestação desta sexta-feira em Brasília da turma que vem atacando o Supremo? Não poderia. Todos sabem que o ministro defende a liberdade de expressão e de reunião (com a ressalva de que todos devem se responsabilizar pelo que dizem, escrevem e fazem). Mas muitos se

A VALENTIA DOS JOVENS CHILENOS

Os números ajudam a medir a distância entre as realidades de um Chile convulsionado e de um Brasil resignado. O jornal El Mostrador, de Santiago, informa hoje que de outubro a dezembro a polícia prendeu e denunciou por algum delito, principalmente relacionado com “desordem pública”, 9.689 menores de 18 anos. Estão nas ruas milhares de

Valdívia e as empanadas

Valdívia, aquele mesmo, do Palmeiras e da seleção chilena, distribuindo empanadas para o povo no metrô de Santiago. O Colo-Colo, o time de Valdívia, está com os manifestantes. O clube, os jogadores, a torcida. Os jogadores do Colo-Colo se misturam às pessoas nas ruas. Eles não temem ameaças e bravatas sobre a volta dos militares.

AS FARSAS DO HOMEM MAIS RICO DO CHILE

Ele é chamado de ‘o croata’ pelos chilenos. Andrónico Luksic, o homem mais rico do país, é um dos personagens da crise política chilena. Seu nome está quase todos os dias em todos os jornais, porque ele diz uma coisa e faz outra. Mas a novidade nesse episódio é que inverte os papeis clássicos de

MANDARAM A CONTA PARA SERGIO MORO

O fracasso das manifestações de domingo é a primeira fatura entregue ao ex-juiz que virou político e vê sumir a chance de virar ministro do Supremo, depois da força destruidora dos vazamentos de conversas pelo Intercept. Agora, Moro é considerado pelos aliados e pelos inimigos políticos apenas um deles. É nesse pantanal que tanto desdenhou

APOIADORES EM FUGA

Conclusões interessantes a partir das análises de quem acompanhou de perto as manifestações de domingo, principalmente no Rio e em São Paulo. A direita rachou, não só com a intensificação de ataques dos bolsonaristas a novos inimigos do reacionarismo e do governo, como Rodrigo Maia. Parte dos apoiadores bacanas de Sergio Moro, da classe média

SÓ PODE DAR ERRADO

Vamos ver o que vai acontecer hoje. Eu tenho essa previsão: um público apenas razoável na Avenida Paulista, que não poderá ser visto como fracasso, mas também não poderá ser comemorado. No resto do país, algumas aglomerações. Em Porto Alegre, cerca de 46 pessoas ali naquela região da ponte de pedestres do Parcão, não mais