O jogo sujo de Marina e Giannetti

  Eduardo Giannetti da Fonseca é o liberal que a direita brasileira paparica por seu charme e lustro (e que até parte da esquerda corteja). É bem formado, aparentemente leve e suave, apresenta-se como economista e filósofo, escreve livros sobre temas variados e integra há muito tempo o grupo que faz a cabeça de Marina Silva. E

ELES ERAM DE ESQUERDA. ERAM MESMO?

Toda vez que Fernando Henrique fala, geralmente para enrolar, penso nas grandes decepções recentes da política brasileira. Quantos pretensos líderes de centro-esquerda ou genericamente progressistas se bandearam para a direita ou para perto dela, sem constrangimentos, nos últimos anos? Além de Fernando Henrique, temos Roberto Freire, Marina Silva, Cesar Maia (sim, Maia era de esquerda),

Rolim

João Doria Junior entrando na política, para que seja ainda mais privatizada, desqualificada e abagaceirada, e Marcos Rolim despedindo-se da Rede. Rolim é um desperdício da política brasileira. Um parlamento tomado de pilantras avulsos e de máfias organizadas poderia ter pelo menos alguns Marcos Rolim como contraponto. Sou um admirador da sua capacidade de ser