A OUSADIA DO SERGIO MORO ARGENTINO

A grande imprensa argentina faz lá o que a grande imprensa de direita faz aqui com os delitos da Lava-Jato: esconde o escândalo envolvendo o Sergio Moro deles, o presidente da Câmara Federal de Revisão Penal, Gustavo Hornos. Hornos (foto) foi denunciado publicamente por deputados peronistas como amigo e confidente de Mauricio Macri quando este

O FIM DOS ARAPONGAS DE MACRI

Não há sossego para os arapongas que trabalharam para o esquema criminoso de Mauricio Macri. O juiz federal Alejo Ramos Padilla aceitou esta semana a denúncia do Ministério Público e abriu processo contra os ocupantes da cúpula da Agência Federal de Inteligência no governo da direita. Depois do desmonte da estrutura de espionagem política do

AS CHINELAGENS DA ARAPONGAGEM

Cresce a pressão na Argentina, entre juristas e imprensa, para que Mauricio Macri conte o que sabe da estrutura de espionagem ilegal que manteve durante seu governo, com ordens emitidas de dentro da Casa Rosada. Mas vai contar o quê? Na Colômbia, o governo de outro direitista, Iván Duque, mantinha (e talvez ainda mantenha) um

OS ‘SOMBRAS’ DE MACRI E BOLSONARO

Os argentinos já sabem quem era o servidor que fazia a ponte entre Mauricio Macri e os seus arapongas encarregados de perseguir adversários políticos. Era Dario Nieto, secretário particular de Macri, o Sombra, ao seu lado na foto. Esta semana, os promotores Cecilia Incardona e Santiago Eyerhabide pediram ao juiz federal Juan Pablo Auge que

PEGARAM O CELULAR DE MACRI

Os argentinos conseguiram o que aqui ficou só na ameaça. A Justiça vai periciar o celular de Mauricio Macri, para saber se ele pressionava empresários da área de comunicação para que perseguissem Cristina Kirchner. Já foi noticiado que a um dos empresários, Cristóbal López, do Grupo Indalo, Macri teria dito que queria ver Cristina na

PEGARAM OS ARAPONGAS ARGENTINOS. QUEM PEGA OS BRASILEIROS?

O homem dessa foto estava pronto para morar no Brasil, onde tem amigos (quem seriam?) e negócios, segundo o jornal digital El Destape. É Gustavo Arribas, que foi o poderoso diretor geral da Agência Federal de Inteligência (AFI) da Argentina. O juiz federal Juan Pablo Augé acabou com o seu sonho brasileiro. Ontem, o juiz

CONGRESSO PODE SABER O QUE OS ARAPONGAS DE BOLSONARO ANDAM FAZENDO

Se olharmos com atenção para as investigações que acontecem agora na Argentina, teremos alguns sinais de semelhanças – que não ocorrem por acaso – com as atuais suspeitas de ilegalidades no Brasil na área da arapongagem. Autoridades argentinas andam atrás de um personagem do esquema clandestino de espionagem montado por Maurício Macri, para que conte

O JORNALISTA DELATADO E O JUIZ AFASTADO

Luis Majul (foto à esquerda) é um dos grandes nomes do jornalismo de direita na Argentina. Na outra foto está o juiz Federico Villena, que já mandou prender 22 envolvidos em espionagem contra adversários políticos no governo de Mauricio Macri. Pois Majul é um dos apontados como destinatários de informações dos espiões. E o juiz

JUIZ MANDA PRENDER 22 ARAPONGAS DE MACRI

Alan Ruiz (foto), que foi o poderoso diretor de Operações Especiais da Agência Federal de Inteligencia (AFI), a ABIN da Argentina, é um dos oito presos agora pela manhã por envolvimento com o esquema de espionagem montado pelo governo de Mauricio Macri para seguir Cristina Kirchner e líderes da oposição, além de jornalistas e sindicalistas.

OS ESPIÕES MILICIANOS DE MACRI

É maior do que parecia a estrutura de arapongas que Maurício Macri manteve durante seu governo. Descobriu-se agora que, com autorização do presidnete, a espionagem (criada para seguir Cristina Kirchner, jornalistas, senadores, deputados e sindicalistas) teve acesso a armas da Agencia Federal de Inteligência (AFI). No final do governo, foram ‘vendidas’ a preços simbólicos a