Por que Janot poupou o jaburu-da-mala?

É grave o que diz o procurador Celso Três em entrevista a Daniel Haidar para o jornal El País. Segundo ele, o procurador Rodrigo Janot teria como abrir investigação contra o jaburu-da-mala, quando era vice de Dilma. Janot preferiu esperar, porque acreditava que teria um terceiro mandato na Procuradoria-Geral. Conheço Celso Três, com quem conversei

Moro deveria examinar grampo do jaburu

A conversa gravada do repórter do Globo com o jaburu-da-mala deveria ser enviada ao juiz Sergio Moro, especialista em grampos de presidente da República. O grampo precisa ser submetido à perícia, para se saber se uma informação é verdadeira. É o trecho em que o jaburu, depois de dizer que “não, não é daqui”, afirma

O Brasil merece o deboche destes dois

Flagraram policiais militares que recebiam propina do tráfico no Rio. Eles ainda não foram indiciados pela Polícia. Se forem, podem ou não ser denunciados pelo Ministério Público. Mesmo assim, se apenas na condição de suspeito um deles fosse recebido pelo juiz que poderia depois julgá-lo, nenhum jornalista sairia a perguntar a juristas e professores de

O homem do Jaburu está confiante

A sensação geral é de que o homem do Jaburu ganhou confiança. Ele parece estar certo, por um conjunto de acontecimentos, de que aplicou o golpe no golpe que os tucanos estavam preparando. Adiós, golpe dentro do golpe. Ele acredita que será poupado no Tribunal Superior Eleitoral, que as delações da Lava-Jato vão confundir todo

As muitas faces do homem do Jaburu

Algumas constatações feitas pelos meus amigos aqui no Facebook (com comentários que me fizeram rir muito), depois que publiquei a foto oficial de Temer (à esquerda). Agora à tarde, o Jaburu divulgou outra versão. A foto da direita corrige a da esquerda, que estaria “errada”. 1. A primeira versão da foto, à esquerda, é uma

Me devolvam o direito de confiar no Supremo

Juristas, teóricos, juízes, promotores, advogados e todos os operadores do Direito que me desculpem, mas a falsa controvérsia sobre o jantar (e outros encontros) de Gilmar Mendes com o homem do Jaburu está muitos degraus acima de uma mera questão jurídica. Questão jurídica grave, e para especialistas, é a sucessão de Teori Zavascki na relatoria