WANDERSON NÃO AGUENTOU

A saída do secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira, da equipe do combate à pandemia é mais do que a perda de um servidor público de carreira em meio a tanta gente que agora não tem relação nenhuma com a área. Perde-se a figura que representava o mais importante e mais destemido dos profissionais

POR QUE UM ONCOLOGISTA?

O oncologista Nelson Teich, substituto de Luiz Henrique Mandetta, também parece ser bom de comunicação. Deixou boa impressão na primeira aparição pública ao lado de Bolsonaro. Falou com facilidade. É provável que tenhamos mais um performático, com outro estilo, mais esquemático e com menos emoção. A pandemia também tem a capacidade de preparar surpresas. Mas

GABBARDO PODE MUDAR DE OPINIÃO?

Começa a circular a especulação que testa reações. O gaúcho João Gabbardo dos Reis, número dois da Saúde, muito ligado a Osmar Terra, poderia ser a carta na manga para substituir Mandetta. Com um problema sério: Gabbardo sempre defendeu o isolamento e as posições de Mandetta. Mudaria de opinião para virar um ministro facilmente manobrável