O VÉIO ESTÁ ME PROCESSANDO

Estou sendo processado pelo véio da Havan por textos publicados no DCM. O véio anunciou solenemente na internet os processos, nas áreas cível e criminal, quando expôs meu nome como se fosse o nome de um criminoso procurado. Quem passa a ser ainda mais procurado é o véio da Havan, depois da notícia macabra divulgada

O ÚLTIMO GENERAL

Publiquei esse texto na edição de número 7 do jornal O Grifo, da Grafar, a cooperativa dos cartunistas de Porto Alegre. É sobre uma cena de um futuro próximo e imaginário, mesmo que o país já viva numa espécie de distopia. Às vezes, precisamos inventar algumas loucuras, para poder suportar as loucuras da realidade. A

A tatuagem que não foi feita

Todos seremos confrontados, em algum momento da maturidade e da velhice, com as coisas que deixamos de fazer em tempos de escuridão e horror como os que vivemos hoje. É meu texto quinzenal no Extra Classe. https://www.extraclasse.org.br/opiniao/2019/12/a-tatuagem-que-nao-foi-feita/?fbclid=IwAR2qED3OGU-1fTPo2MZDXrD1unxQT5mE343gnyJ0giLYdOffuK4UjomTe5U

A VAGA FOI PRO BREJO

Declaração de Bolsonaro no dia 12 de maio em entrevista à Rádio Bandeirantes, quando assegurou ter firmado um compromisso com Sergio Moro de que o indicaria para o Supremo: “A primeira vaga que tiver, eu tenho esse compromisso com o Moro e, se Deus quiser, cumpriremos esse compromisso”. Era a venda casada. Moro assumiria o

OS MIGRANTES E A FARSA DAS LIBERDADES

Prestem atenção nessa história escabrosa. O governo criou uma lista negra de jornalistas que acompanham caravanas de migrantes. Tudo sob controle de um grupo de arapongas da chamada Unidade de Cooperação Internacional. O objetivo é cuidar os passos não só dos migrantes miseráveis, mas dos jornalistas que cobrem suas lutas e suas caminhadas. Descobriu-se que

A INTERDIÇÃO DOS BOLSONAROS

As notícias que correm desde ontem anunciam o que já se esperava. Os militares vão interditar as falas de Bolsonaro sobre assuntos sérios, para que o homem não diga tanta bobagem. Bolsonaro seria liberado pelos militares e por Paulo Guedes (Sergio Moro já foi escanteado) para falar só de abobrinhas disso daqui e disso daí.