A BENEVOLÊNCIA COM OS MORTOS

Dos mortos, que só se fale de bem. Ou no original em latim: “De mortuis nihil nisi bonum”. A frase, sempre repetida nas tentativas de proteger algum morto exposto a controvérsias, seria de Quilão de Esparta, um dos sete sábios da Grécia. Pois morreu Rubem Fonseca, um dos maiores escritores brasileiros, mas também um dos

QUEM NÃO TEM RUBEM FONSECA CAÇA COM OLAVO DE CARVALHO

O escritor Rubem Fonseca, autor de 18 dos 43 livros considerados perigosos pelo governo de Rondônia, trabalhou para a ditadura. E trabalhou muito, em tempos analógicos, numa área muito cara hoje aos tempos virtuais da propaganda do bolsonarismo. Fonseca fazia propaganda. Produzia textos para o Instituto de Pesquisas e Estudos Sociais, o IPES, uma organização

OS LABIRINTOS DOS GENERAIS

Amanhã, Olavo de Carvalho poderá insultar mais um general e não acontecerá nada. O general insultado emitirá uma nota pelo Twitter e a nota será replicada por meio mundo, até aparecer à noite no Jornal Nacional. Se tivermos mais um general atacado, teremos então cinco deles insultados, depois do vice-presidente Hamilton Mourão, do porta–voz Otávio

A direita precária

O general Eduardo Villas Bôas, ex-chefe do Exército, disse que Olavo de Carvalho é um “verdadeiro Trotski de direita”. Trotski de direita? Espero que ninguém pergunte ao general o que isso significa, porque a explicação pode ser medonha. E dizer que os militares já tiveram uma figura com a sabedoria e a cultura de Golbery

A NOVA BRIGA

Aumentou o tom da reação dos militares aos ataques de Olavo de Carvalho a Hamilton Mourão, que ele considera um estúpido, um idiota. O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo de Bolsonaro, define Olavo hoje na Folha como um desequilibrado. Se durar muito, esse governo de tantos predicados vai gastar

E ASSIM VAI

Atiçado pelos filhos do homem, Olavo de Carvalho diz que o general Hamilton Mourão é um idiota. Mourão avisa que na próxima, mas só na próxima, pode processar Olavo. Deltan Dallagnol briga com Raquel Dodge por causa dos R$ 2,5 bilhões da Petrobras. Gilmar Mendes chama Dallagnol de gangster. Dallagnol ataca Dias Toffoli. Alexandre de

Poesia na masmorra (3)

Continuemos imaginando a cena na masmorra de Curitiba. Sarney está de visita a Jucá, Calheiros e Cunha, com uma tornozeleira novinha na canela esquerda, porque foi liberado pelo Janot para ficar em casa. Cunha quer saber se é desconfortável e pergunta por que não colocaram na canela direita. Sarney diz que só incomoda quando cruza