O FALSO MISTÉRIO DOS RELATÓRIOS QUE MORO SONEGOU A BOLSONARO

Começam hoje os depoimentos que podem esclarecer ou confundir ainda mais as acusações de Sergio Moro contra Bolsonaro. Hoje, a Polícia Federal ouve o delegado Alexandre Ramagem, o amigo da família cuja nomeação para o comando da PF foi vetada pelo ministro Alexandre de Moraes. Mais cinco delegados serão ouvidos essa semana. Amanhã será a

AS SUGESTÕES DE LEITURA DE MANDETTA

Recomendação de Luiz Henrique Mandetta em debate ontem na Globo News, para a compreensão dos fenômenos sociais e, no caso específico, os danos e as possíveis reações às perdas com a pandemia: “Leiam Casa Grande & Senzala, leiam Florestan Fernandes, leiam Darcy Ribeiro”. Não subestimem Mandetta. Ninguém faz esse tipo de recomendação ao vento. A

A PESTE LEVOU SÉRGIO SANT’ANNA

Todos os dias o coronavírus mata um pedreiro, um professor, um padeiro, um médico, uma enfermeira, um motorista, um negro sem CPF. Mata centenas. E agora também mata um artista, um escritor ou um jornalista todos os dias. Escolhe e mata. Hoje matou Sérgio Sant’Anna. Na juventude impune, escrevi contos e até um romance tentando

COM TOFFOLI ESTÁ ASSIM. IMAGINEM COM FUX

Dois jornalistas foram agredidos no domingo, diante do Palácio do Planalto, por fascistas encorajados pela presença de Bolsonaro. O presidente do Supremo levou três dias para se manifestar e condenar as agressões. Três dias, no tempo das urgências em que vivemos hoje, são uma eternidade. Quanto tempo Dias Toffoli levará para reagir à agressão de

QUEM PLANEJOU A INVASÃO DO SUPREMO?

Como o Supremo pode reagir à invasão por Bolsonaro, seus ministros e um grupo de empresários? O STF deve ser tão cordial quanto o seu presidente ao ser surpreendido pela invasão? Dias Toffoli poderia ter sido mais assertivo, na resposta à estranha visita. Mas foi republicano com quem destratou a mais alta Corte do país.

BOLSONARO JOGA O SUPREMO ÀS HIENAS

Bolsonaro não empurrou Toffoli contra a parede, como andam dizendo. É pior. Bolsonaro encostou a espada no pescoço do presidente do Supremo. Bolsonaro ignorou agenda, liturgias e respeito às instituições, atravessou a praça e tentou submeter Toffoli ao seu comando. Tudo de surpresa. Fez publicamente, com estardalhaço, para mostrar que pode subjugar o STF. Ele

O REITOR QUE ENTROU NUMA FRIA

Recebi ontem avisos sobre o debate virtual entre o reitor da Universidade Federal de Pelotas, Pedro Hallal, e o deputado Osmar Terra, que têm posições conflitantes sobre o enfrentamento da pandemia. Não vi o debate, por entender que não deveria existir. Muito menos agora. Hallal estuda e defende restrições ao convívio social, e Terra é