AS MULHERES ESQUECIDAS POR PATRÍCIA

A jornalista Patrícia Campos Mello escreveu um longo texto sobre os ataques que sofreu de Bolsonaro e sobre as sequelas do seu drama pessoal e de colegas jornalistas em situação semelhante. É o Dia Internacional da Mulher, e lá está o seu desabafo na Folha. Mas a jornalista perdeu a chance de escrever um texto

A MULHER BOLSONARISTA

Domingo é o Dia Internacional da Mulher. Por acaso, li que uma mulher riu muito das piadas machistas do humorista Márcio Lúcio, o Carioca, em evento nesta sexta-feira à noite para divulgar os novos programas da TV Record. O sujeito repetiu a história do furo, usada por Bolsonaro para ofender a jornalista Patrícia Campos Mello.

EDUARDO BOLSONARO E AS PATRÍCIAS

A Folha vai ficar só na manifestação de indignação com o ataque de Eduardo Bolsonaro e de outro sujeito da extrema direita à jornalista Patrícia Campos Mello? A Folha já desmentiu o indivíduo que acusou Patrícia de ter se insinuado sexualmente para obter informações sobre a disseminação de mentiras na campanha de 2018. O acusador