Vai-se mais um ídolo da direita

O comando da Lava-Jato na Polícia Federal do Paraná sabia do risco que corria quando elegeu o agente Newton Ishii como imagem da corporação no cumprimento das ordens de prisão de corruptos graúdos. O japonês da federal, que prendia todo mundo, também era um corrupto miúdo. Todo mundo sabia, a partir de informações divulgadas pelo