A PANDEMIA COMEÇA A MATAR POBRES E NEGROS

O novo dado perverso da pandemia é o que mostra que negros e pardos morrem mais do que os brancos quando infectados pelo coronavírus. É apavorante se os dados indicarem que os negros e pardos têm alguma vulnerabilidade orgânica específica em relação ao vírus, que os brancos não teriam, o que dependeria de comprovação. É

O ILUSIONISMO DE BOLSONARO DURA UMA SEMANA

A pesquisa do DataFolha divulgada hoje dá a Bolsonaro um lastro popular, de base social, de povo mesmo, que muita gente achava improvável. Bolsonaro pode ter tentado, na intuição, afastar-se da base eleitoral dos brancos ricos e machos e da classe média, que o sustentou eleitoralmente como antiLula e antiPT, para se jogar na direção

BOLSONARO CONSEGUIU

Recolham-se os que apostavam que o coronavírus iria destruir o que sobrava da base de apoio a Bolsonaro. O DataFolha reafirma hoje o que a pesquisa anterior já informava, sobre a manutenção do lastro de um terço da população ao lado do homem. Hoje, a informação é ainda mais devastadora. As pessoas que aprovam sua

OS POBRES E O CONFINAMENTO

Uma pergunta que inquieta, mas nunca foi abordada pela imprensa entre as dúvidas sobre a pandemia: os pobres, principalmente os pobres sem emprego fixo, vão aguentar o confinamento sem dinheiro no bolso, sem conta no banco e sem trabalho? É complicado, porque não há como o pobre fugir do confinamento, mesmo que em contextos e

OS POBRES ARGENTINOS E OS NOSSOS POBRES

A direita argentina reage com fúria ao esforço de Alberto Fernández para tributar altos rendimentos, fazendeiros e patrimônios e assim poder socorrer aposentados e famílias em situação de miséria. É a reportagem de capa do jornal Página 12. Lá tudo é feito no sentido inverso do que Bolsonaro faz no Brasil ao favorecer os ricos