Vai um vinho aí?

A Serra gaúcha não vai gostar de reportagem de Caue Fonseca na Folha sobre possíveis abalos no turismo da região, depois dos casos de trabalho escravo contratado por vinícolas de Bento Gonçalves. Muita gente se sente incomodada em ir à Serra, como mostra a reportagem, e ser convidada a tomar vinhos das marcas envolvidas, Garibaldi,

A primeira entrevista

O Globo publicou ontem a primeira entrevista de um dirigente de uma das três vinícolas de Bento Gonçalves acusadas de contratar trabalho escravo. Maurício Salton, presidente da Salton, da quarta geração da família, não faz volteios para admitir que a empresa errou e que irá reavaliar condutas: “Ocorreu uma falha. Deveríamos ter sido mais diligentes

Acusado de escravagismo, mas com Deus acima de tudo

Ouvi agora no Rádio Gaúcha que o dono da empresa acusada de exploração de trabalho escravo em Bento Gonçalves, Pedro Augusto de Oliveira Santana, concedeu entrevista ao repórter Humberto Trezzi. Será publicada daqui a pouco em Zero Hora. O sujeito nega a escravidão dos baianos, diz que a denúncia foi forjada para que os trabalhadores

As empresas de Bento prometem mudar. Mas com os mesmos comandos?

O pedido de desculpas da Aurora é forte, chega a comover, porque deve expressar a posição dos não-escravistas da organização. É o que se supõe. A Aurora promete começar tudo de novo para se livrar da mancha da escravidão. Mas vai recomeçar com os mesmos líderes, ou a organização irá expelir a estrutura de comando

AS NOTAS OFICIAIS SOBRE A ESCRAVIDÃO EM BENTO

Já temos duas notas oficiais com tons bem diferentes sobre o que aconteceu em Bento Gonçalves com os trabalhadores nordestinos. A primeira nota que compartilho abaixo é a do Centro da Indústria, Comércio e Serviços da cidade (CIC). É um desastre. A segunda é a da prefeitura e de várias entidades. Leiam e comparem. Esta

QUEM TEM UMA NOTÍCIA BOA EM BENTO?

Chama-se Darcy Pozza o ginásio onde estão os nordestinos que vinham sendo explorados em trabalho escravo em Bento Gonçalves. Pozza foi prefeito da cidade por três vezes, deputado estadual e deputado federal constituinte. Morreu em 2017 aos 79 anos. Era de família tradicional, líder da Arena na região, conservador, mas sempre cordial, elegante. As mulheres

MAIS UMA MANCHA NA IMAGEM DA TERRA DE PORTALUPPI

Compartilho texto publicado no DCM sobre a denúncia de trabalho escravo em Bento Gonçalves. É uma notícia destruidora para a arrogância de uma região que lidera o bolsonarismo mais radical no Rio Grande do Sul. E mais ainda porque o caso envolve a área vinícola, que se vende para o Brasil como moderna e avançada.