Todos iguais

A deserção dos procuradores da Lava-Jato, às vésperas do fim do mandato de Raquel Dodge, é o desfecho de um mandato medíocre e frouxo.
A turma da Lava-Jato na PGR desafia o poder da chefe que vai embora, mas só mostra valentia no momento final.
É o mesmo grupo que pretendia aliar-se a Deltan Dallagnol para formar a caixinha com os R$ 2,5 bilhões da Petrobras. Não procurem, porque não há mocinho nessa história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 4 =