Tudo vermelho

O texto abaixo é da página do Jorge Furtado no Face book:

Uma das criminosas que invadiram o Congresso ontem pedindo intervenção militar (espero que estejam e fiquem presos) aponta para uma bandeira do Japão, num painel que comemora a imigração japonesa, e fala da ameaça comunista no Brasil. Eliminando a ignorância e o ridículo, sobra ainda uma dúvida: essa turma de sequelados pela mídia, pelas redes sociais e, talvez, por medicação inadequada, acredita mesmo que o que há no Brasil, hoje, é uma escalada do comunismo? Ainda é possível salvar o país destes desequilibrados?

x

Life of Johnson, de James Boswell, pág. 615, Oxford University Press, 1998.

Dia 7 de abril de 1775, sexta-feira. O patriotismo se tornou um dos nossos assuntos e Johnson de repente proferiu, num tom determinado e forte, uma frase lapidar, que poderá surpreender a muitos: “O patriotismo é o último refúgio de um canalha”. É preciso levar em consideração que ele não se referia ao amor real e generoso pelo nosso país, mas ao patriotismo fingido o qual tantos, em todas as épocas e países, fizeram de manto a encobrir seus interesses pessoais.

Friday, 7 April 1775. Patriotism having become one of our topicks, Johnson suddenly uttered, in a strong determined tone, an apophthegm, at which many will start: “Patriotism is the last refuge of a scoundrel”. But let it be considered that he did not mean a real and generous love of our country, but that pretended patriotism which so many, in all ages and countries, have made a cloak of self-interest.*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 4 =