ZÉ PADILHA X

José Padilha comparando-se a Malcolm X, em artigo na Folha, é algo para muito além do egocentrismo da direita ‘artística’ que não quer ser direita.
Como todo o texto sobre o caso da série sobre Marielle, desde a abertura, é uma tentativa de comparação, no final ele escreve o seguinte, entre parênteses, o que só piora a situação:
“A política de identidade é fundamental, mas levada ao extremo fulmina gente como Malcom X. (Não estou me comparando a Malcom X.)”
Está o quê?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 2 =