Portugal

Li agora a bonita reportagem da Eliane Trindade, na Folha, sobre a vida dos brasileiros que foram para Portugal e avisam que nunca mais voltarão.
Dá uma sensação estranha de também quero ir, mesmo sabendo que não posso, que não tenho mais idade, que meus interésses, meus afetos, meus netos e meus gatos estão todos aqui.
E eu quero ficar pra ver até onde somos capazes de resistir aos estragos do golpismo e dos justiceiros seletivos.
Desejo apenas que os que foram sejam felizes, mesmo que nem desejar isso seja preciso, porque a Eliane só tem relatos de felicidade.
Conforta (e inquieta) saber que não é tão cara nem tão arriscada a chance concreta de ser feliz em Portugal. Viva Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 7 =