O Jornal Nacional erra nomes, números e lugares, e William Bonner chega a fazer três correções na mesma edição. Mas pareceu alarmado com as incorreções pontuais do Intercept.
Só o jornalismo bolsonarista diz que não erra e nunca reconhece erros.
Até os mais perfeitos conges cometem erros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 9 =