Chirac

Houve um tempo em que a direita mundial se submetia ao charme de um Jacques Chirac, o reacionário que reconheceu a participação francesa no colaboracionismo ao nazismo e ao Holocausto e que enfrentou Bush e rejeitou a invasão do Iraque.
A esquerda o atacava com força, como deveria atacar, sem saber que logo depois outro tipo de direitoso iria assumir a hegemonia do ultraconservadorismo mundial.
Chirac morreu hoje. Saudade dos tempos de Chirac, nesses tempos de Trump. Bolsonaro, Macri e outras nulidades. A direita perdeu glamour.
O Brasil nunca teve alguém de direita como Chirac, mas merecia pelo menos um reaça menos ogro do que Bolsonaro. Eu preciso me policiar para não sentir saudade até de Antonio Carlos Magalhães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 6 =