Elomar vem aí

Conheci Elomar Figueira Mello em 1984 em Ijuí. Conversei com ele um sábado inteiro em um capão de eucaliptos, na chácara do meu amigo Ben-Hur Mafra.

O trovador baiano me contou histórias que renderam uma página  standard do velho Correio do Povo.

Lembro bem que contou da sua contrariedade de deixar a fazenda em Vitória da Conquista para viajar. Mas vai sair de novo e vem aí, com o filho João Omar ao violão, dia 2 de julho, no salão de atos da UFRGS.

Elomar criava o bode Orelana, que comia tudo que havia por perto. O bode inspirou o personagem criado pelo Henfil com o mesmo nome.

Claro que vou ver o menestrel baiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 7 =