O futuro do pretérito

É comovente o debate sobre o futuro do jornalismo, que mobiliza redações, conversas de bar, professores e curiosos. É como lidar com presságios e adivinhações, no mundo cada vez mais gasoso dos jornais.
Ao invés de debaterem o futuro, deveriam discutir o presente do jornalismo, principalmente do jornalismo dedicado à cobertura política. Suas adesões suspeitas, suas omissões, sua preguiça e seus silêncios.
O presente do jornalismo é algo muito mais tentador do que o futuro vago e incerto. O debate do presente deveria começar pela pluralidade apenas retórica.
Mas quem vai querer saber do presente do jornalismo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 1 =