OS JORNALISTAS SALVOS PELA PANDEMIA

Até a semana passada, amontoavam-se os jornalistas dependurados numa gangorra de apoio a Bolsonaro muitas vezes de forma dissimulada, com uma certa fofura constrangida, mas sem coragem para abandonar o homem. O Rio Grande do Sul tem muitos jornalistas fofos bolsonaristas da linha mais gourmet. Sustentaram-se até agora nesse balanço incômodo, fazendo média com o

O JORNALISMO E A ÉTICA DO CUIDADO

Quero ler e tenho certeza de que lerei mais adiante um texto da minha amiga Larissa Roso sobre vidas e compartimentos ainda não expostos do mundo pandemônico que não enxergamos. O texto de Larissa tem a voz dos outros, que só ela sabe ouvir. Não há no Brasil, mas não há mesmo, nenhum jornalista com

JORNALISMO PELA DEMOCRACIA

Tenho orgulho de fazer parte deste timaço dos Jornalistas pela Democracia e de outros colaboradores das mais diversas áreas da equipe de articulistas do Brasil 247. O jornalismo deve deixar bem claro de que lado está, principalmente em momentos como esse. Quando me perguntam com que turma eu ando, eu posso dizer: tenho andado com

ARAPUCA ERA PARA GLOBO E FOLHA

John Roberts é um jornalista respeitado pela direita americana. Tem 63 anos, sempre atuou em grandes veículos e cobre a Casa Branca para a Fox News. Não é pouca coisa. Os Bolsonaros podem ter preparado uma arapuca para o veterano, mesmo que ele seja uma grife do conservadorismo em um grupo aliado? Ou o plano

PANDEMIA

Os trocadilhos e as metáforas que misturam política e doença (do tipo a corrupção é o câncer do Brasil) sempre foram insuportáveis. Agora, com a ameaça do coronavírus, a tentação aumenta. Este era o título do artigo de um colunista famoso da Folha: “O vírus da democracia”. Para repetir as bobagens que escrevem (e peço

OS BOATOS, O JORNALISMO, A MAMADEIRA E AS BRUXAS

O jornalismo de combate só irá sobreviver se não for uma extensão ou um tambor das redes sociais. Se não conseguir se separar das pirocas das redes sociais, o jornalismo progressista cometerá a contradição fatal. Espera ser valorizado pela seriedade do que faz e, ao mesmo tempo, contribui para patrocinar a dúvida, o boato ou

Um fracasso

A cobertura dos grandes jornais do assassinato do miliciano na Bahia é precária. Não é preguiça, nem falta de gente. Os jornais têm medo de Bolsonaro e de Sergio Moro. Em outros tempos, as melhores equipes dos jornais estariam acampadas no entorno do cenário da execução. Hoje, fazem cobertura de campo de dentro das redações.

A BARBÁRIE E O JORNALISMO

O jornalismo aprendeu, desde muito antes de Truman Capote, que um crime será contado pela metade se pouco ou nada se ficar sabendo do criminoso. Por isso a missão do jornalismo agora é contar quem é, o que faz, por que andava armado Dionatha Bitencourt Vidaletti, assassino do pai, da mãe e do filho na

IMPRENSA PROTEGE SERGIO MORO

O confronto entre Bolsonaro e Sergio Moro estava submerso há muito tempo e apenas foi exposto agora. Em outros tempos, o jornalismo da grande imprensa já teria revirado os monturos dessa briga. Mas a imprensa fica no que parece que todo mundo sabe. Parece. A abordagem em torno da disputa de beleza entre os dois,