AQUELES QUE A JUSTIÇA MANDA SOLTAR E OS OUTROS QUE NUNCA MANDA PRENDER

Esgotou-se o debate sobre a barbeiragem (será só isso?) que permitiu a soltura do traficante André do Rap. Os entendidos em hermenêutica tiveram uma semana para exibir conhecimentos sobre quem deve ou não ser solto, quando e por quê. Mas podemos retomar, com a mesma intensidade, outro debate sobre os bandidos que a Justiça nunca

O LATIM DA ENROLAÇÃO

O debate que tenta descobrir de quem é a culpa pela soltura do traficante, se de Marco Aurélio ou do juiz ou do Ministério Público ou da lei, é um despiste. É uma conversa hermenêutica em latim diversionista. O grande debate em torno do caso do traficante deve passar pela podridão da Justiça. Principalmente do

AGORA, O PROBLEMA É O ÓRGÃO EMISSOR

Depois do cansaço dos debates sobre delações e condução coercitiva, o Brasil discute as novas regras para a prisão preventiva. É uma enrolação maior do que as questões anteriores. Como é novidade, os novos especialistas ainda estão meio perdidos. Mas todo mundo argumenta sobre prisão preventiva. O ministro Marco Aurélio soltou o traficante André do

E QUE TAL UM GENERAL NO SUPREMO?

Bolsonaro avançou mais um pouco no projeto de contar com alguém terrivelmente evangélico no Supremo. Agora, deseja ter um pastor. Será sua escolha para próxima vaga, a de Marco Aurélio, no ano que vem. Um ministro tão sério, compenetrado e cumpridor das liturgias poderá ser substituído por um exorcista. Ministro do Supremo não precisa ser

FOTO DO ABRAÇO DE TOFFOLI EM BOLSONARO É UMA MONTAGEM

O mais vibrante, vigoroso e corajoso discurso de Dias Toffoli, nos dois anos em que presidiu o Supremo, não foi proferido por ele. Foi lido por Luiz Fux, na sessão do dia 27 de maio. Fux avisou que o discurso havia sido escrito a quatro mãos, por ele e Toffoli, como música de dupla sertaneja.

CAMARADAGEM

Notinha só aparentemente ingênua de Robson Bonin, colunista de Veja: “O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, fez questão de receber o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, para uma conversa no ministério antes da saída do colega do comando do STF. Não chega a ser uma homenagem, mas um sinal de camaradagem entre Azevedo e

ADIÓS, DIAS TOFFOLI

Dias Toffoli é o que antigamente chamavam de figura patética. Ministro do Supremo, no mais alto cargo da magistratura, mas uma figura patética. No próximo dia 10, Toffoli se despede da presidência do Supremo como o mediano desafiado por uma função para poucos. Esforçou-se a seu modo, mas não soube deixar de ser mediano. Nesta

BOLSONARO É UMA MALA INSUPORTÁVEL

Há indícios de que está batendo o cansaço com Bolsonaro. Ninguém aguenta mais. Os pobres beneficiados pelo auxílio emergencial fingem que aguentam, porque precisam do dinheiro. Mas também eles irão largar Bolsonaro. Boa parte dos ricos e da classe média e dos apoiadores mais vacilantes – todos estão exaustos de Bolsonaro. Eles apenas aturam Bolsonaro.