Extrema direita manda recado a Alexandre de Moraes: o véio da Havan está vivo

Uma figura manjada tentou ser protagonista da tragédia gaúcha, mas não foi em frente. Sentiu que poderia se dar mal, deu seu recado e foi embora. O véio da Havan foi a Lajeado dia desses e gravou um vídeo diante da sua loja destruída ao lado do rio Taquari, na BR-386. Chorou mostrando a destruição.

Um acordo que seria devastador

Não pode ser verdade que altas autoridades do Judiciário teriam fechado um acordo para salvar o mandato do senador Jorge Seif. Não pode ter fundamento a informação de que, ao salvar Seif, também o autoproclamado véio de Havan seria salvo. Não há como aceitar que a notícia do acordo seja tratada, em notinhas no Globo,

O estranho caso de Jorge Seif

Mais um caso muito estranho, depois da rede de proteção que o Conselho Nacional de Justiça lançou essa semana para tentar salvar a juíza lavajatista Gabriela Hardt. O senador catarinense Jorge Seif (PL) deveria ter sido julgado na terça-feira pelo Tribunal Superior Eleitoral, com grande possibilidade de cassação do seu mandato. Mas o relator do

ELON MUSK SERIA MESMO O NOVO VÉIO DA HAVAN?

Espalha-se pela internet uma frase com letras graúdas, em fundo preto, que diz o seguinte: “Elon Musk is the new véio da Havan”. Será mesmo? Será que o fascistão que ataca Alexandre de Moraes pode ser depreciado e comparado, mesmo que em tom de galhofa, ao autoproclamado véio da Havan, que era um ativista de

As perguntas que devem ser feitas ao véio da Havan

A Polícia Federal quis saber do general Freire Gomes, o ex-comandante do Exército que delatou Bolsonaro como chefe do golpe, se ele foi procurado pelos empresários Luciano Hang, da Havan, Meyer Nigri, da Tecnisa, Sebastião Bonfim, da Centauro, e Afrânio Barreira, da Coco Bambu, para tratar da trama golpista depois da eleição de Lula. O

Os cinco anos do inquérito das fake news e as sete vidas de um periquito

É o mural mumificado da impunidade a lista de nomes do primeiro grupo de investigados, e a maioria ainda sob investigação, do inquérito das fake news, que completa cinco anos nesse 14 de março. Mas um nome se destaca de todos os outros. Policiais, promotores, procuradores, juízes de primeira instância, desembargadores e ministros das mais

Folha lembra aniversário do inquérito das fake news, mas para atacar Alexandre de Moraes

A Folha de S. Paulo é o primeiro jornalão a registrar que no dia 14 de março o inquérito 4.781, conhecido como o megainquérito das fake news, completa cinco anos. Mas o jornal conspira contra o próprio jornalismo, ao focar toda a reportagem, do início ao fim, não nos suspeitos de crimes graves sob investigação

O silêncio em torno dos ricaços investigados como golpistas

Jornalistas lavajistas e militaristas, que bateram continência para os generais de Bolsonaro até pouco antes da aglomeração de Silas Malafaia na Paulista, deixaram as barricadas. Braga Netto, Augusto Heleno e oficiais subalternos presos ou ainda soltos foram abandonados. Sergio Moro e Deltan Dallagnol já haviam sido largados muito antes. Apenas Merval Pereira ainda oferece proteção

Cinco anos depois, o inquérito sem fim não pode falhar

Está em fervura há cinco anos a panela em que são cozidas algumas das figuras presentes na origem da estrutura golpista do bolsonarismo. É a grande panela do inquérito das fakes news, que dia 14 de março completa meia década. São 30 os nomes incluídos na primeira leva do inquérito 4.781, que teve seu momento

Folha protege empresário e publica desmentido da delação sem dar a notícia

Essa é a Folha de S. Paulo protetora de empresários golpistas. O jornal não noticiou que o véio da Havan foi delatado por Mauro Cid por ter pressionado o inelegível a contestar, com os militares, o resultado da eleição de Lula. Mas noticiou na tarde dessa quinta-feira, na versão online, sem dar a informação antes,