O DUELO FINAL DE BOLSONARO COM ALEXANDRE DE MORAES

Alguns episódios nem tão recentes ajudam a entender como Alexandre de Moraes se transformou na figura com poder institucional que mais afronta e atemoriza Bolsonaro e o entorno que o protege, incluindo os militares. No dia 19 de junho de 2020, uma sexta-feira, os jornalões divulgaram com certa candura essa informação. Três ministros de Bolsonaro

APENAS UM VOTO CONTRA LINDBERGH. DE QUEM SERIA?

Lindbergh Farias deve ser diplomado e empossado como vereador eleito do Rio pelo PT. É decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por seis votos a 1, uma goleada. A direita tentou impedir que Lindbergh fosse eleito, antes mesmo da eleição, com a acusação de enriquecimento ilícito quanto foi prefeito de Nova Iguaçu. “Em nenhum dos

BOLSONARO E AS MILÍCIAS MANTERÃO BARROSO SOB ATAQUE

Alexandre de Moraes foi por muito tempo o alvo de Bolsonaro. Era preciso manter acossado o ministro que chefia no Supremo as investigações sobre a participação dos filhos do sujeito e os amigos dos filhos na fábrica de fake news e no patrocínio dos atos fascistas do primeiro semestre. As ações de Moraes chegaram a

O PROPAGANDISTA CONTRA A PRÓPRIA PROPAGANDA

O Jornal Nacional fez uma longa reportagem sobre a segurança da urna eletrônica no Brasil. O JN ouviu até um especialista em auditagem e segurança, que garantiu: todo o processo é inviolável. O estranho é que o Tribunal Superior Eleitoral tem um garoto-propaganda, o comentarista de TV de direita Caio Coppola, que diz o contrário

POR QUE NÃO ESCOLHERAM LOGO O CONSTANTINO?

É um desastre a propaganda do Tribunal Superior Eleitoral para exaltar a democracia e o voto. As figuras escolhidas pelo ministro Luis Roberto Barroso para vender essa ideia são complicadas. O comentarista Caio Coppola, bolsonarista que não confia na urna eletrônica, e Gabriela Prioli, uma figura no mínimo controversa. Por que não escolheram logo o

TODOS OS CRIMES DE BOLSONARO

A Lava-Jato pegou Geraldo Alckmin por caixa dois e lavagem de dinheiro. É um indiciamento com mais de década de atraso. Vale tanto quanto alguém anunciar hoje que o Marechal Deodoro recebeu dinheiro ilícito na campanha pela proclamação da República. A exposição retardatária de corruptos tucanos pelo Ministério Público tem pouca serventia. Não serve nem