O destino dos déspotas

Carlos Ghosn, o sujeito que fugiu do Japão para o Líbano, era o Bolsonaro da indústria automobilística. Todos sabiam quem ele era por onde passou, na Renault, na Nissan e na Mitsubishi. Ghosn espalhava o terror e degolava milhares de operários com prazer, porque precisava aumentar a produtividade a qualquer custo e estar sempre bem

O TEMPO DE LULA

Corre sem qualquer controle o tempo do encarcerado. A literatura está repleta de reflexões sobre o tempo a ser preenchido pela imposição de disciplinas, horários, de cronogramas rígidos de atividades, para que o prisioneiro só faça o que mandam e quando mandam. No tempo sem nada para fazer, que seja massacrado pela tentação de inutilidade

A REPRISE DO SORRISO DE CÁRMEN LÚCIA

O Jornal Nacional reprisa, dia sim e dia não, trechos de uma entrevista que a ministra Cármen Lúcia deu em janeiro ao repórter Marcos Losekan. É sobre a possibilidade de análise pelo Supremo da prisão de réu a partir de condenação em segunda instância. É uma campanha descarada da Globo contra a possibilidade de avaliação