Lula, Bolsonaro, Marielle e as instituições

Tudo no mesmo dia. Em Porto Alegre, o TRF4 encaminha-se para reafirmar mais uma condenação de Lula. Em Brasília, o procurador-geral da República, Augusto Aras, defende que Sergio Moro e sua polícia se adonem das investigações do assassinato de Marielle. É a tal federalização do caso. Bolsonaro, seu filho senador, Queiroz e os milicianos poderão

O assassinato de Marielle e o condomínio de Bolsonaro

Quem foi que, de dentro da casa de Bolsonaro na Barra da Tijuca, deu autorização para que Elcio Queiroz entrasse no condomínio da Barra da Tijuca, na tarde do dia do assassinato de Marielle Franco, 14 de março do ano passado? Elcio era o motorista do carro que levou o matador Ronnie Lessa ao local

Investigação? Onde?

A grande imprensa não tem uma reportagem que possa ser chamada de investigativa, uma só, sobre o assassinato de Marielle Franco. Uma semana depois da execução da vereadora e do motorista Anderson Gomes, os jornais comem pelas mãos de investigadores, dos interventores e das versões-tipo-Sedex dos políticos. Nem no tempo da ditadura o jornalismo foi

A vingança das mulheres

As americanas adotaram no ano passado um gorro cor de rosa com orelhas como símbolo da guerra contra a política machista de Trump. E marcharam nas ruas com a invenção dos gorros-gatinho, usados também por homens. As brasileiras não precisam inventar nada. Elas têm panos, lenços e turbantes cada vez mais presentes nas cabeças das

MARIELLE NAS MÃOS DA GLOBO

A Globo quer se apropriar da imagem de Marielle Franco. Ontem, para homenageá-la, o Fantástico descobriu a Declaração dos Direitos Humanos e informou que se trata de uma convenção assinada também pelo Brasil. A Globo sabe que a direita sabe o que significa a Declaração. Todos os que combatem defensores de direitos humanos sabem. Bolsonaro

Oportunistas

E ainda vamos ter de aguentar os jornalistas fofos (que ajudam a criminalizar os movimentos sociais, que se queixam de carros parados por causa de protestos de trabalhadores, que atacam sindicalistas e líderes comunitários, que odeiam políticos de esquerda, que tocam corneta para a extrema direita, que massacram feministas) chorando em suas falas e escritos

Os assassinos de Marielle

Se não esclarecerem em algumas horas a execução da vereadora Marielle Franco, os interventores do Rio estarão condenados à irrelevância. No Brasil, só perseguem, massacram (como massacraram as professoras de São Paulo hoje), processam, cassam politicamente, caçam moralmente e matam militantes e líderes da esquerda, pobres e negros. Marielle foi assassinada pelas ações e pelas