A gincana para pegar Lula

A Folha conta hoje como a força-tarefa do Ministério Público da Lava-Jato e o juiz Sergio Moro põem em polvorosa os procuradores que atuam na segunda instância, junto ao Tribunal Regional Federal de Porto Alegre.
É uma correria para que sejam cumpridos os prazos e Lula seja julgado logo pelo TRF da 4ª Região. A pressão de Curitiba é extenuante.
É a mesma correria que acontece há 10 anos para que sejam cumpridos os prazos e sejam julgados os tucanos envolvidos na máfia do metrô paulista. Correm também para pegar a quadrilha paulista da merenda tucana. É uma correria que só vendo.
É a mesma correria que durante duas décadas agilizou o processo do mensalão tucano de Minas. E que toca adiante com rapidez recorde o caso (engavetado mais uma vez pela Polícia Federal) da famosa lista da propina de Furnas. Mas o Ministério Público vai dizer que não tem nada a ver com a PF.
Mas a correria inédita mesmo é esta para saber quem pega Lula primeiro. Parece mais uma gincana do que um processo. Nunca antes o Judiciário brasileiro foi tão ágil. Todo mundo corre atrás de Lula e conta vantagem ao dizer publicamente que corre.
Nunca antes procuradores e juízes foram tão protagonistas e exibicionistas. Lula é o coelho da Justiça brasileira.