Depois do dia 25 teremos o dia 26 e a liberação de quase tudo o que foi represado até aqui

Se aparecerem mesmo 700 mil domingo na Paulista, como os líderes bolsonaristas anunciam, isso significará o quê?

Significará apenas que a igreja de Malafaia e outras igrejas têm condições de juntar 700 mil pessoas e levar à Paulista.

É só isso. Significa que há dinheiro e ônibus para levar toda essa gente a uma aglomeração. Malafaia é desafiado a corresponder às expectativas do seu líder.

E depois? Depois, é como diz meu amigo Leandro Fortes, do DCM. Depois do dia 25, virá o dia 26. E tudo o que foi represado até agora.

Depois do dia 26, tudo pode acontecer. Principalmente as prisões. E mais ainda quando se sabe, por informações vazadas pelos próprios militares, que as celas para Bolsonaro e os generais estão sendo reformadas no prédio do Comando Militar do Planalto.

O Comando, que fica dentro do QG do Exército, vai enfrentar uma situação estranha. Foi lá no entorno do QG que manés, patriotas e terroristas acamparam, sob a proteção dos militares. Lá centenas foram presos no dia 9 de janeiro.

É lá que os generais e Bolsonaro ficarão presos, no ambiente do QG, porque todos (Bolsonaro, Braga Netto e Augusto Heleno) são militares inativos, mas ainda considerados militares.

Eles ficarão presos no antro do golpismo em Brasília. Só falta esperar a expedição das ordens de prisão.

________________________________________________________________________

VAIDADES
Há um conflito não explorado pelo jornalismo sobre a aglomeração de amanhã na Paulista.

É a disputa de beleza entre líderes evangélicos e Silas Malafaia, organizador e patrocinador do ato, mas com dinheiro dele, e não da igreja.
Muitos dos líderes e fiéis que têm Deus acima de tudo não irão aparecer por Inveja de Malafaia.

É uma guerra santa que está sendo ignorada pela imprensa.
Mas a briga acontece em defesa da fé, não é nada por dinheiro.

One thought on “Depois do dia 25 teremos o dia 26 e a liberação de quase tudo o que foi represado até aqui

  1. Depois de mais essa palhaçada, virão os carnês de impostos, os boletos e o dízimo para a manezada pagar. Se não vier dengue de brinde da av. Paulista.
    Toca o gado.
    Vida que segue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 5 =