MORO E A ESTÁTUA

Todo mundo já compartilhou (eu não vou repetir) a foto de Sergio Moro ao lado da réplica de uma estátua de Churchill em Toronto.
Mas a imagem merece um comentário. É a típica foto-chinelagem de turista que tenta nos convencer de que aquela figura é o exemplo do que ele pensa ser.
Moro quer dizer, como Churchill disse um dia que nunca desistiria de lutar, que ele é o nosso Churchill, que ele não se entrega. Por favor, Sergio Moro.
Não há um exemplo, um só, de alguma autoridade brasileira de respeito, de qualquer época, que tenha tirado foto de turista ao lado de estátua no Exterior para tentar se vender como cópia do modelo retratado.
Quando esteve em Nova York, em março, Moro publicou uma foto em que aparecia na portaria do FBI, com crachá de visitante, ao lado de um agente. Parecia deslumbrado com a visita.
A coisa chegou a um nível que só falta agora uma selfie de Moro em férias em Nova York, dentro do barco, com a estátua da Liberdade ao fundo. Esse ex-juiz está cada vez mais jeca e simplório.
O sujeito é daqueles turistas que fazem os brasileiros que estiverem no entorno sentirem vergonha dos fiascos que cometem em espaços públicos lá fora. Não envergonhe as estátuas, Sergio Moro.

2 thoughts on “MORO E A ESTÁTUA

  1. Nunca uma estátua se sentiu tão lisonjeada tendo ao seu lado a única personalidade da década do Brasil, nosso excelentíssimo juiz Sérgio Moro. Os contrários é só inveja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 9 =