O APREÇO DE DALLAGNOL

O Conselho Nacional do Ministério Público aplicou pena de advertência contra o procurador Deltan Dallagnol, porque ele criticou os ministros do Supremo, acusados de leniência diante dos corruptos.
A pena não significa nada. E Dallagnol publicou depois no Twitter essa nota que significa menos ainda:
“A advertência aplicada a mim pelo CNMP hoje por ter criticado decisões de ministros do Supremo, exercendo o direito à liberdade de expressão e crítica, não reflete o apreço que tenho pelas instituições”.
A advertência não reflete o apreço? Como uma advertência pode refletir um apreço? Como alguém com um cargo público tão relevante pode escrever uma nota tão sem sentido?
As mensagens trocadas entre Dallagnol e Sergio Moro, e vazadas pelo Intercept, são mais claras. Ali naquelas mensagens fica evidente o apreço pelas instituições, suas normas e suas liturgias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 8 =