O GENERAL CUIDADOSO E AS MILÍCIAS DIGITAIS

O general Santos Cruz foi à CPI das Fake News decidido muito mais a esconder do que revelar o que sabe sobre o esquema infame de produção de mentiras e calúnias montado na campanha de Bolsonaro e mantido depois dentro do governo.
O próprio general foi vítima das facções olavistas, que acabaram por derrubá-lo da Secretaria de Governo da Presidência, depois de ser massacrado nas redes sociais por se transformar em inimigo dos filhos de Bolsonaro.
Três membros da comissão tentaram convencer o general de que ele deve prestar informações em reunião secreta com os congressistas. O homem assustou-se e saltou fora.
Santos Cruz é a prova de que ninguém escapa das máfias da extrema direita. Um general com grandes serviços prestados ao país, inclusive no Exterior, foi derrubado por uma quadrilha de milicianos digitais.
Mas até agora mostrou apenas o que todo mundo sabe e disse que a tática dos fundamentalistas do governo é manter um clima de conflito permanente, dentro e fora do Palácio do Planalto.
Como disse Alexandre Frota, Santos Cruz sabe o que poucos devem saber da bandidagem que o derrubou.
Se não se dispõe a contar, com a desculpa de que não tem provas, será para sempre apenas uma vítima de esquemas criminosos protegidos também pelo seu silêncio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 3 =