O golpe segue em frente

O que vai acontecer quando o jaburu cair e Maia, O Pequeno, subir ao poder em eleição indireta com o seu PFL, a Globo e o pato da Fiesp?

A economia se apruma um pouco, porque uma hora tem que se aprumar, renovam-se as expectativas, a Globo passa a dar notícias boas, a Lava-Jato reflui, os amigos do Ministério Público e do Judiciário colaboram e estará consumado o pacto à direita.

O golpe terá cumprido, em um ano, o roteiro que parte da direita imagina ser o ideal, para que as reformas sigam em frente. E o PFL, nascido de uma costela da Arena, terá conseguido o máximo: chegar ao governo sem votos.

Mais adiante, com o país sob o entusiasmo de um governo com um sujeito simpático, com as bochechas rosadas e a fala mansa, é provável até que aconteça o que o que muitos temem.

É provável, sim, que o golpe continue e se inicie então a articulação de um arranjo para que Maia continue no poder, sem eleição para presidente em 2018.

Impossível? O povo vai deixar? O povo deixou o jaburu e sua turma em paz. O povo se contenta com o que estiver à mão. Como se resignou com o FGTS.

Maia não vai depender do povo. Ele será refém apenas dos humores da própria direita, que faz o que bem entende.

A direita golpeou Dilma, depois abandonou Eduardo Cunha, agora está golpeando o jaburu, sem qualquer interferência das ruas ou das esquerdas.

A direita tem o controle do país, desde antes do golpe de agosto do ano passado. A direita, se quiser, pode até derrubar Maia mais adiante e escolher um novo capataz.

O Brasil é a grande fazenda da direita. A democracia brasileira retroagiu ao século 19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 6 =