O tamanho do fiasco no Rio

O que foi percebido pelas cenas áreas dos drones, no ato bolsonarista em Copacabana, confirmou-se depois com as estimativas do grupo de pesquisa “Monitor do debate político”, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP.

O ato teve a participação de 32,7 mil pessoas em seu pico de público, por volta das 12h. Pela margem de erro, podem ter aparecido 3,9 mil pessoas para mais ou para menos, o que não muda nada.

Esse público equivale a cerca de 18% dos 185 mil presentes no ato de fevereiro na Avenida Paulista. Comparado à manifestação realizada no mesmo local desse domingo, no Sete de Setembro de 2022, durante a campanha eleitoral, o público de agora é a metade dos 65 mil manifestantes que estiveram em Copacabana naquela aglomeração de 2022.

A conclusão é a mais óbvia possível: o ato convocado por Malafaia fracassou, ou flopou, como dizem hoje. Foi uma péssima ideia.

5 thoughts on “O tamanho do fiasco no Rio

  1. Trinta e duas mil pessoas: ou seja, não flopou.

    Hoje é feriado no Rio e as pessoas costumam ir para o interior. Com 32 mil pessoas, o Mala Falha ainda passa recado.

    E, ainda, Se compararmos com as manifestações da esquerda convocadas por Gleisi Hoffmann, mostra que a direita ainda tem fôlego,. Indica que ainda está mobilizada.

    Mas o X da questão (o X do alfabeto, não do Musk) não é a quantidade de populacho nas ruas e sim as pautas bombas de Lira e Pacheco, e a imprensa se mobilizando com membros do judiciário para frear Moraes.

    Bolsonaro poderá receber informações privilegiadas caso Moraes assine um mandado de prisão a tempo de se esconder em alguma embaixada (a da Argentina agora?). Caso isso aconteça, é o possível que o Mala ainda consiga mais do que 32 mil pessoas na porta da cadeia, o que é muito mais do que quando Lula foi preso.

    Outro X de questões é como o Lula cai nas armadilhas do Congresso como um patinho. Ele é muito preocupado com saidinhas de presos. Parece nem dormir chorando porque os presos vão ficar sem comer peru no Natal. Isso destrói a popularidade dele, derrete. Se continuar assim, perde para o Tarcísio no primeiro turno.

  2. Deu no G1:

    “No mesmo dia em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou de ministros mais participação na articulação politica, integrantes do primeiro escalão e líderes aliados ouvidos pelo blog reclamaram em tom de desabafo da ausência de Lula na articulação política neste mandato.”

    Oh, Moisés, fale com o DCM, Brasil 274, escreva no seu blog: o nome disso acima é JANJA! A Folha, o Estadão e gente de dentro do PT já avisaram desde a campanha em 2022 que a muié não deixa o velhinho receber visitas. Janja está afundando o governo Lula!

    Faz alguma coisa, Moisés, ou vamos eleger um Milei tupiniquim em breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 3 =