A IMPRENSA CÚMPLICE DO PLANO MACABRO DE BOLSONARO

A ameaça de privatização dos serviços de saúde pública só virou manchete na grande imprensa hoje à tarde, depois da decisão de Bolsonaro de revogar o decreto sobre o assunto.

Os jornais e a TV Globo ignoraram a ameaça. As primeiras notícias de ontem circularam nos sites e blogs e só depois apareceram nos
cantos dos jornais das corporações.

A mais impactante notícia dos últimos meses, fora a pandemia, foi publicada pela imprensa sem nenhum destaque, como se devesse ser escondida.

A reação à privatização dos serviços fez com que Bolsonaro recuasse, como já recuou tantas vezes.
Tudo porque os considerados pequenos jornais online denunciaram o decreto que ameaçava o SUS, e o assunto foi parar nas redes sociais.

Mas agora a notícia do recuo de Bolsonaro, anulando o decreto 10.530/2020, merece manchete dos grandões. Agora à noite o Jornal Nacional finalmente deverá entrar no assunto. Sempre atrasado.

Mais uma vez, a grande imprensa anda a reboque dos veículos progressistas, que muitos ainda chamam de alternativos, como Brasil 247, DCM, Extra Classe, Jornalistas pela Democracia, Agência Publica, Brasil de Fato, Sul21, Intercept e tantos outros.

A grande imprensa havia se acovardado diante do decreto que abria a porteira para a privatização do SUS, porque é inimiga de Bolsonaro, mas amiga dos amigos de Paulo Guedes, que estão de olho nos serviços de saúde da rede pública.

Agora, com o recuo, a imprensa dos jornalões presta serviço de graça ao governo como porta-voz de Bolsonaro.

Alguns jornalistas estão desolados com a decisão de Bolsonaro. Mas ao final da nota no Twitter em que anuncia a revogação, o sujeito deixa mais uma ameaça.

Diz a nota, nessa frase torta: “Em havendo entendimento futuro dos benefícios propostos pelo Decreto o mesmo poderá ser reeditado”.

Em havendo, o bom mesmo é continuar atento, mas sem contar com a ajuda da grande imprensa.

__________________________________________________________________

CHARGE

One thought on “A IMPRENSA CÚMPLICE DO PLANO MACABRO DE BOLSONARO

  1. Moisés, a grande imprensa tem muito interesse na privatização sus. entrariam novos “parceiros” anunciantes! agora há pouco, na bandnews, o colunista esclarecia que o decreto não havia sido bem interpretado, que era bom para a população que obras de ubs fossem terminadas por PPP’s etc. ontem, a rosane oliveira defendeu que o decreto “não era o fim do mundo’. a band do saad e a rbs do sirotsky têm lado. não estão atrasadas: estão faturando em cima da desinformação e da desmobilização da população. são cúmplices no processo de desmantelamento do estado de bem-estar social…

Deixe uma resposta para Marcos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 1 =