A TURBA DE PORTO BELO AFRONTOU TODO O SUPREMO E AS INSTITUIÇÕES

Os jornalões, fingindo legalismos e temerosos de novas e perigosas pedaladas, mobilizaram seus comentaristas com alertas sobre a PEC da transição.

Mas tente encontrar nas capas dos jornais das corporações a notícia que ajuda a resumir o Brasil do extremista alucinado grudado na dianteira de um caminhão.

Não há nas capas dos jornalões uma linha sobre a turba de Porto Belo, que expulsou da cidade um ministro do Supremo às 4h da madrugada de sexta-feira.

Luis Roberto Barroso, amigos e a família foram cercados e expulsos de um restaurante, tentaram se proteger em casa, não resistiram e abandonaram o lugar sob escolta de policiais militares (foto).

Está na capa do site do jornal catarinense Razão uma pergunta que funciona como afirmação e tenta fazer valer os argumentos dos agressores.

O jornal diz estar surpreso com o fato de o ministro ter ido passear no Estado “epicentro das manifestações contra o resultado das eleições” e pergunta: “Por quê?”   

O próprio jornal diz, como tantos outros, que a casa cercada é da família de Barroso. Outros dizem que ele “estava parando” na casa. Mas o que importa é a pergunta: por quê?

Dono ou não da casa, o ministro é apresentado como forasteiro. O que uma autoridade da República, membro da mais alta Corte do país, foi fazer no ameaçador reduto do bolsonarismo?

A abordagem provinciana do jornal local e o desprezo pela pauta por parte dos jornalões cosmopolitas explicam o contexto e seus significados.

Parte da imprensa catarinense acha que Barroso não deveria estar ali. E a grande imprensa nacional, preocupada com as pedaladas da PEC que vai garantir R$ 600 a pobres e miseráveis, finge não saber de nada.

É o cenário que temos. Jornalões agora dedicados ao fiscalismo da Faria Lima viram a cara para o horror ao lado do teto de gastos.

Prosperam os adivinhadores da imprensa periférica tentando saber para onde caminhamos e qual será o real tamanho do fascismo, enquanto um ministro do Supremo é expulso de uma cidade no meio da madrugada.

Santa Catarina é mais do que o epicentro do golpismo. O Estado que mais bloqueou estradas é um território marcado por estigmas que vem fomentando há muito tempo.

Os catarinenses terão de reagir à fama de que são condescendentes com grupos neonazistas e um reduto formador de líderes fascistas e golpistas.

A turba de Porto Belo afrontou todo o Supremo. Barroso foi chamado de comunista, lixo, vagabundo e ladrão. Mas a agressão foi dirigida ao STF e ao Judiciário.

A nota da assessoria do ministro sobre o episódio não promete nenhum alento ao cidadão comum que já vem sendo agredido por ações violentas dos derrotados.

Diz a nota que Barroso decidiu deixar o restaurante “para não causar transtornos aos demais clientes do local”.

Depois, quando a manifestação diante da casa ameaçava fugir ao controle e tornar-se violenta, sua segurança chegou a considerar a hipótese de solicitar “o uso de força policial para dispersar a aglomeração”.

Mas Barroso decidiu deixar o local “em respeito à vizinhança e para evitar confronto entre polícia e manifestantes”.

Para não constranger os frequentadores de um restaurante e os vizinhos e evitar violências, um ministro do Supremo recua e deixa o território entregue aos agressores.

Em qualquer episódio semelhante, documentado pela História e abordado pela literatura e pelo cinema, o recuo é tático.

Esperamos que tenha sido. A cidade precisa ser recuperada, muito mais pelos próprios moradores do que pelas autoridades.

Mas não haverá a retomada do Brasil sem a imposição das instituições.

One thought on “A TURBA DE PORTO BELO AFRONTOU TODO O SUPREMO E AS INSTITUIÇÕES

  1. Se de cada 10 moradores do estado, 7 votaram no bozo, não há muito o q fazer. Considerando a tomada do judiciário local por juízes e juízas alinhad@s ao bolsonarismo (juíza q não concedeu o direito ao aborto legal a uma criança estuprada), o mais prudente é mudar a casa de veraneio para o nordeste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 7 =