ADIÓS, SERGIO MORO

Com o apoio dissimulado ao motim no Ceará, Sergio Moro enfrentará problemas numa eventual campanha em 2022. O nome do ex-juiz já está associado irremediavelmente a amotinados.
Moro será citado para sempre, a partir de agora, como o ex-magistrado não só assustado com o caos promovido por policias militares. O ex-juiz foi brando, quase terno, com os líderes do motim.
Ao invés de atacar os amotinados, atacou Cid e Ciro Gomes. Como já disseram muitas vezes nos últimos dias, Moro só ronca grosso com os punks de Belém do Pará.
Hoje à tarde, a Folha reforçou as críticas ao ex-juiz, o que demonstra que ele está sendo mesmo abandonado pela imprensa que o idolatrou.
A manchete da Folha online diz:
“Moro politiza fim de motim no Ceará e não vê ‘radicalismo’ mesmo após 241 assassinatos em nove dias”.
A Folha colou até as mortes no colo do ex-juiz.
E apenas lembrando que ao discursar hoje em Paris, na cerimônia em que recebeu o título de Cidadão Honorário da cidade, Lula se referiu a Sergio Moro como um criminoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 4 =