É o promotor quem diz: Moro mentiu

Sergio Moro não teve nenhuma participação na remoção de Marcola e outros líderes do PCC para presídios de segurança máxima em 2019. Nenhuma. Nada.

Está no texto que escrevi ontem à tarde e foi publicado no meu blog, no 247, no DCM e no site dos Jornalistas pela Democracia.

Até o robô ChatGPT sabe disso. Moro apenas proibiu, como ministro da Justiça, em fevereiro de 2019, que Marcola e outros presos do PCC recebessem vítimas íntimas.

Hoje, a Folha reafirma a informação de que Moro não fez nada. Quem desmentiu o protagonismo do ex-juiz, em outubro de 2022, foi o promotor paulista Lincoln Gakiya (na foto acima com Moro).

Este é o título da reportagem de Rogério Pagnan:

“Promotor alvo de PCC está no topo da lista de ‘decretados’ e questionou protagonismo de Moro”

Pagnan publica o que Gakiya disse sobre o exibicionismo de Moro:

“Não há e nem poderia haver nenhuma ingerência do governo federal, seja através do presidente Bolsonaro, seja através do ministro Moro nessa remoção, até porque, como já mencionei, não lhes cumpria fazê-lo. Portanto é mentirosa a afirmação de Moro de que após dois meses de governo eles ‘determinaram’ a remoção do Marcola para o sistema federal”.

Esse promotor foi quem determinou a transferência de Marcola e é ameaçado há muitos anos. É o primeiro na fila de decretados para morrer.

Moro não fez nada para conter a turma de Marcola. Nada. Zero. É mentira.

Mas o ex-juiz entrou agora na lista de ameaçados pelos bandidos porque impediu que eles namorassem suas mulheres, estendendo em 2019, para atingir especificamente o PCC, como se fosse uma grande decisão, uma portaria que já existia.

Moro provocou a fúria de Marcola e outros presos. Adotou uma medida burra. Só isso. Não caçou traficantes, nem gangues, nem milicianos.

O que Moro fez, depois de encarcerar Lula, foi trabalhar para um governo com vínculos provados com milicianos.
Então, vamos parar com essa conversa da Globo de que ele seria o alvo da turma de Marcola por ser caçador de bandidos.

O promotor Lincoln Gakiya era o alvo principal. Sempre foi. Ele sabe que o ex-juiz suspeito não fez nada além de adotar uma medida moralista de represália, que só irritou os presos.

Fica evidente que Moro não tem protagonismo nenhum. É mais uma farsa. É a palavra do promotor.
O valente é o promotor que enfrenta os caras. Moro é mais uma vez o bravateiro.

2 thoughts on “É o promotor quem diz: Moro mentiu

  1. Proibir visitas íntimas já era uma regra nos presídios, então não acredito que seja isso que tenha motivado a sentença de morte do senador. pode ter contribuído, mas não é a causa raiz, por assim dizer.
    Agora, tem uma coisa que realmente é causa de morte entre gangues. Quando um membro da gangue, trai, rouba ou desobedece a ordem do chefe, eles mandam matar, não importa a posição do cara na estrutura e nem se ele dá lucro ou não – simplesmente não aceitam “delitos” dentro da organização.
    também mandam matar pessoas de gangues rivais, quando querem deixar algum recado.
    Seria isto o que motivou a sentença de morte? talvez considerassem ele um amigo de outras andanças (ele não começou a carreira em 2013, antes disso já tinha muita coisa mal feita COMO JUIZ e vínculos com muita gente) e podem ter achado que ele deveria ter ajudado mais quando ministro. Como não fez nada, talvez tenham perdido a paciência com ele. Até pouco tempo atrás, os alvos da PF não eram bandidos, só gente que pensava diferente da famílica. Com a mudança
    na PF, esta rusga deles pode ter voltado com força.
    Mas são só hipoteses mesmo. No geral, quem não faz nada, não tem morte encomendada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 3 =