Sempre os especialistas

A Folha ouviu “especialistas” para concluir que foi normal a atitude Bolsonaro ao mandar que alguém (quem?) pegasse a memória das gravações da portaria.
Um caso de repercussão internacional, com um assassino morando no condomínio, e o presidente da República manda alguém acessar um equipamento que deveria estar sob investigação. Normal.
Os especialistas acham que é assim mesmo. Que qualquer um, nessas circunstâncias, pode acessar objetos e lugares que tenham rastros de criminosos.
Inclusive os suspeitos de cumplicidade com os criminosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 8 =