LICENÇA PARA ATIRAR

O que pode acontecer no Brasil já está liberado na Argentina. Desde ontem, um decreto do governo Macri permite que policiais façam disparos com armas de fogo nas mais variadas circunstâncias de “perigo iminente”.
O detalhe que começa a valer lá e que é defendido aqui pelos bolsonaristas (principalmente pelo governador eleito do Rio): o policial pode fazer disparos, antes mesmo de ser atacado, quando achar que o suspeito poderá usar arma letal. Sem esperar que seja feita uma constatação do que ele suspeita e sem aguardar qualquer enfrentamento. A ordem é: atire antes.
O decreto permite que policiais façam disparos em mobilizações populares. A ordem teria sido baixada com o argumento de que haveria a reunião do G20. Mas é permanente (o G20 foi apenas uma carona).
Já chamam a deliberação de Macri de Gatilho Fácil. Entidades de todas as áreas se mobilizam para derrubar a medida que consideram inconstitucional.
A repressão de direita tem um novo modelo na América Latina. A ordem é atirar. Se matar, terá sido um acidente. O faroeste virou lei. Preparem-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 1 =