EU SOU DO GABINETE DO ANTIFASCISMO

Compartilho texto publicado pelo Brasil 247:

Durante entrevista ao canal TV Democracia, do jornalista Fabio Pannunzio, Ciro Gomes voltou a acusar o PT de atos de corrupção e criticou o ex-presidente Lula dizendo que jamais assinará qualquer documento em conjunto com ele.

Quando criticava o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), Ciro classificou os dois veículos da mídia progressista, Brasil 247 e DCM, como “gabinete do ódio” da esquerda, supostamente criado pelo ex-presidente.

“Sabe quem inventou o gabinete do ódio? Foi o Lula. Pergunta o que é DCM, o que é o 247, vê o que eles abriram hoje, querendo criar uma intriga de que eu estou defendendo a Polícia Federal. Eu estou defendendo a instituição republicana”, disse Ciro, acrescentando que foi uma ação de sua autoria que resultou na suspensão da nomeação do delegado Alexandre Ramagem pelo ministro Alexandre de Moraes.

Ao contrário do que Ciro afirma, o Brasil 247 é um dos principais veículos de comunicação do campo progressista do Brasil e propaga valores humanistas e democráticos, o oposto do que faz o chamado “gabinete do ódio”.

E agora eu explico o título desse texto publicado pelo 247. Com muito orgulho, por convite de Leonardo Attuch, diretor do 247, e de Kiko Nogueira, diretor do DCM, escrevo todas as semanas para os dois veículos que têm lado explicitado, declarado, publicado, o lado das liberdades e da democracia contra o fascismo.

Eu então faço parte do gabinete do jornalismo antifascista que incomoda Ciro Gomes, o político mais cordial já produzido pela direita brasileira. Tão cordial que é acolhido sem problemas pelo reacionarismo.

___________________________________________________________________

Agrepinus em tempo de cloroquina.
___________________________________________________________________

OS BOLIVIANOS NAS RUAS
Os bolivianos podem derrubar os golpistas em meio à pandemia. Há protestos e barricadas na capital e em várias cidades.

Está complicada a situação da direita que pensava (como pensam no Brasil) que a peste iria camuflar as inquietações e a miséria.
No Chile, os jovens já anunciaram: acaba a clausura e eles derrubam Piñera.

E no Brasil todos esperam o vídeo com os palavrões de Bolsonaro na reunião do dia 22, esperam os laudos escondidos, esperam o nome do delegado que passava informações à família, esperam que o Queiroz reapareça, esperam o nome do mandante do assassinato de Marielle, esperam o novo ministro da Saúde.
O que mais nós fazemos é esperar.

___________________________________________________________________


O PRÓXIMO
Para quem acha que Nelson Teich era assustador. Esse é o candidato a ministro da Saúde da turma da pesada do bolsonarismo de raiz.
É o médico Ítalo Marsili, o preferido de Bolsonaro. Nelson Teich é um monge.

__________________________________________________________________

LAERTE NA FOLHA

One thought on “EU SOU DO GABINETE DO ANTIFASCISMO

  1. Espero que não fique chateado comigo, mas concordo em parte com esse Ciro. Nunca votei nele porque ele não serve para limpar os pés de Brizola. Nem sei o que ele faz no PDT.

    Estranho é ele estar num programa do Pannunzio, já que Ciro gosta de criticar judeus e essa é uma “ferida aberta” em Pannunzio, que grita como uma menina quando alguém diz algo sobre os judeus. Rsrs. Esse País virou uma comédia.

    Não concordo que Lula “criou” o gabinete do ódio da esquerda, mas concordo plenamente (embora eu vá com a cara do Attuch) que o 247 e o DCM são de extrema esquerda sim e disso eu não gosto.

    Apoiam a liberação das drogas, sexualuzacão de crianças, como se não apoiar os vinculassem a Bolsonaro que é um cínico, um mitomaníaco!!

    Isso é jogar o povo mais equilibrado no colo do Bolsonaro. Votar NESSA esquerda É tirar o sujo para colocar o mal lavado. Nem extrema direita e nem extrema esquerda. Chega disso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 2 =