Mãos amarradas

rafael

Mais uma obra de um grande repórter que fez a opção certa pelo jornalismo de memória. Rafael Guimaraens lança quinta-feira, dia 11, O Sargento, o Marechal e o Faquir (Libretos), com a história do sargento Manoel Raymundo Soares, morto pela ditadura em 1966 depois de preso e torturado.

É a contribuição decisiva para a total compreensão do caso das mãos amarradas. Antes da sessão de autógrafos, Rafael participa de uma conversa com Carlos Frederico Guazzelli, ex-coordenador da Comissão Estadual da Verdade no Estado, e Suzana Lisboa, integrante da Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos.

É grandioso o que o Rafael e a Clô Barcellos (que artista) vêm fazendo na Libretos pelo jornalismo, pela História, pela literatura e pela arte.

O lançamento será a partir das 19h, na Fundação Ecarta, na Avenida João Pessoa, 943. Eu vou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 6 =