Na Argentina, as fake news saem de dentro da Casa Rosada

Há duas especulações em circulação na Argentina. A primeira, recorrente, apenas se renova e vai ganhando o reforço de mais dramaticidade. É a de que Javier Milei não aguentará até o final do ano.

O fascista cairá, se continuar desprezando a miséria e a inflação e afrontando os sindicatos, os movimentos sociais, os governadores, as mães e avós da Praça de Maio, o Judiciário, o peronismo-kirchnerista, os aposentados, aliados no Congresso, os professores e todos os que considera inimigos.

A segunda especulação foi disseminada, como aparente fake news, por um tuiteiro e influencer que frequenta a Casa Rosada e fala pela extrema direita: vem aí a dolarização.

Emilio Raiden, engenheiro e advogado (no detalhe na foto acima), visto como assessor informal de Milei para assuntos econômicos, cometeu o que apenas parece ser uma irresponsabilidade. Raiden escreveu nessa quarta-feira:

“Nesta sexta-feira, o presidente Milei, às 21h, anunciará a dolarização argentina. Será um marco, para o qual têm trabalhado na tentativa de reduzir a diferença cambial entre o dólar oficial e o dólar livre. Será feita uma desvalorização do oficial para 1000 pesos, para dolarizar tudo nesse valor. Todas as contas em pesos passam a ser em dólares nessa cotação. Devido à restrição física de dólares em dinheiro, haverá um “corralito” (bloqueio de contas, com restrições de retirada, como aconteceu em 2001), por alguns meses. Cada pessoa poderá retirar 100 dólares por semana, talvez com algum custo extra temporário. Os pesos existentes em dinheiro, à medida que entram no sistema bancário, serão dolarizados. Durante um ano, servirão como “pequenos trocos” para pagar coisas de pouco valor. Será o fim da inflação, o fim dos Leliqs (a taxa Selic argentina), o fim das especulações. Vai começar uma era, com o fim da lavagem de dinheiro, de poucas perguntas para quem tem dólares e de crescimento nacional”.

Milei desmentiu a notícia. Parece surreal que se espalhe um texto com tal impacto, na linha dos tuítes de Carluxo, que precisa ser desmentido pelo presidente da República.

Mas o jornal Página 12 assegura que o autor da ‘notícia’ circula pelo poder, tem influência, é ouvido e ouve muita coisa.

Assim como outros infuencers que conversam com assessores e até diretamente com Milei. O Página 12 informa que o presidente incentiva as especulações, para testar reações.

A Argentina está nas mãos dessas figuras e vive mais um transe. Um presidente que desafia todo mundo e espalhadores de pretensas fake news, produzidas com a ajuda do próprio presidente.

Em 2001, um corralito, como o agora especulado, derrubou o presidente Fernando de la Rúa, depois que a polícia matou mais de 40 pessoas ao reprimir manifestações de rua.

One thought on “Na Argentina, as fake news saem de dentro da Casa Rosada

  1. Essas especulações incentivadas pelo presidente argentino, para assim “testar reações”, levarão o povo a morrer por inanição. O fascismo definitivamente não possui limites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 4 =